Apresentação

Suzuki Jimny está de regresso, mas como comercial

A apresentação do Suzuki Jimny comercial marca o regresso do pequeno todo o terreno aos catálogos europeus da marca japonesa.

O fenómeno que é o Suzuki Jimny viu a sua comercialização na Europa ser interrompida quando o ano de 2020 ainda era um inocente bebé. A razão? As suas elevadas emissões de CO2.

Como já referimos inúmeras vezes ao longo do ano, este ano 95% das vendas automóveis no “velho continente” terão já de cumprir as temidas 95 g/km gerais (valor varia dependendo da marca/grupo) estipuladas pela União Europeia. As 178-198 g/km do Jimny tornava impossível à Suzuki cumprir as metas estabelecidas.

No entanto, homologando o mais compacto dos todo o terreno como um veículo comercial, deixa de fazer parte desses cálculos, mitigando o problema. Os veículos comerciais são também obrigados a reduzirem as suas emissões de CO2, mas têm um patamar distinto: até 2021, a meta a atingir é de 147 g/km.

VÊ TAMBÉM: Suzuki Jimny ou Hummer H1, qual o mais rápido?

O que dá oportunidade ao Suzuki Jimny de regressar ao mercado europeu até ser encontrada uma alternativa mais definitiva. Isto é, até ser encontrada uma outra motorização com menores emissões, ou mesmo uma revisão do bloco naturalmente aspirado de 1,5 l.

Suzuki Jimny comercial, mas ainda e sempre… todo o terreno

Assim, o “novo” Jimny regressa como um pequeno comercial de apenas dois lugares. O que se perde em lotação de passageiros é compensado com uma bagageira, agora sim, digna desse nome. São 863 l de capacidade — mais 33 l até do que a capacidade máxima do Jimny de passageiros com os bancos rebatidos. O piso é totalmente plano e existe uma divisória de segurança entre o compartimento de carga e a cabine.

Suzuki Jimny comercial

A redefinição do compartimento de carga é a única diferença em relação ao Suzuki Jimny que conhecíamos. De resto tudo mantém-se na mesma.

Continua a recorrer ao mesmo 1,5 l de 102 cv, como continua a manter o mesmo hardware e caraterísticas fora de estrada que lhe são reconhecidas. Também a lista de equipamento, sobretudo os que se referem à segurança, é tão completa como a da versão de passageiros.

Só fica mesmo por saber quando chega ao mercado nacional e qual será o preço.

Sabes responder a esta?
Que motor de combustão equipa o Suzuki Vitara mild-hybrid 48 V?

Mais artigos em Notícias