24 Horas de Le Mans

Le Mans 1955. A curta-metragem animada sobre o trágico acidente

Revisitamos, 65 anos depois, um dos momentos mais negros da história do automobilismo com a curta-metragem animada, Le Mans 1955.

Le Mans 1955 leva-nos a revisitar o trágico acidente que ocorreu durante a lendária prova de resistência nesse ano. Faz hoje, à data de publicação deste artigo, precisamente 65 anos sobre o desastre que reclamaria a vida não só do piloto francês Pierre Levegh, como de 83 espetadores, a 11 de junho de 1955.

A curta-metragem animada concentra as suas atenções sobre Alfred Neubauer, diretor da equipa Daimler-Benz, e John Fitch, o piloto norte-americano que fazia equipa com Pierre Levegh no Mercedes 300 SLR #20 .

Os eventos que ocorrem em Le Mans 1955 já foram alvo de um detalhado artigo da nossa parte. Segue a ligação abaixo:

RECORDAR: 24 Horas de Le Mans, 1955. O desporto automóvel mudava para sempre

O filme em si não tenta explicar ou descrever como o acidente decorreu — não chega sequer a ser mostrado. O realizador foca-se na tragédia humana e no sofrimento que trouxe, e na dinâmica entre John Fitch e Alfred Neubauer.

Le Mans 1955 foi realizado por Quentin Baillieux, tendo sido lançado o ano passado (2019), e recebido o prémio para melhor curta-metragem de animação no St. Louis International Film Festival 2019.

No ano seguinte ao acidente, o circuito de La Sarthe, onde se realizam as 24 Horas de Le Mans, viu importantes alterações de modo a incrementar os níveis de segurança para que uma tragédia destas nunca mais voltasse a repetir-se. Toda a zona das boxes foi redesenhada e as bancadas em frente à reta da meta foram demolidas e reconstruídas mais afastadas da pista, com novos terraços para os espetadores.

 

Mais artigos em Clássicos