Indústria

Governo francês “injeta” 8 mil milhões de euros no setor automóvel

Com o intuito de apoiar a recuperação do setor automóvel, o Governo francês anunciou uma "injeção de verbas" que ultrapassam os oito mil milhões de euros.

O Governo francês anunciou que as verbas previstas para ajudar na recuperação do setor automóvel francês ultrapassam os oito mil milhões de euros.

Durante uma visita a uma fábrica da Valeo, em França, o presidente francês Emmanuel Macron disse que quer tornar a França no produtor líder de veículos não-poluentes na Europa e que tenciona construir um milhão de unidades 100% elétricas e híbridas (carregáveis e não carregáveis) por ano durante os próximos cinco anos.

Outra das novidades anunciadas pelo presidente da república francesa é o aumento do incentivo atribuído às empresas para a aquisição de veículos elétricos para as suas frotas (situado agora nos cinco mil euros).

VÊ TAMBÉM: Vendas na Europa caíram 78,3% em abril. O culpado? O Covid-19
comparativo peugeot 208 renault clio 2020

O “plano para o futuro da indústria automóvel, para o século XXI”, como referiu Macron, inclui ainda um incentivo de dois mil euros para a compra de veículos híbridos plug-in a gasolina.

Já o bónus atribuído aos particulares que adquiram veículos elétricos sobe de seis para sete mil euros. O aumento de mil euros nos “incentivos verdes” do governo francês faz parte de uma verba de mil milhões de euros que o executivo tem reservados para incentivar a procura durante o pós-confinamento resultante da pandemia do novo Coronavírus (COVID-19).

E porque Macron acredita que os veículos elétricos serão uma “peça fundamental” no setor automóvel no pós-crise pandémica, parte deste orçamento dirige-se aos incentivos ao abate de veículos usados e da consequente troca por veículos mais modernos e “limpos”. Este plano pode vir a abranger até 200 mil veículos e terá início já a partir de 1 de junho.

VÊ TAMBÉM: Efeito Covid-19. Queda histórica do mercado automóvel nacional em abril
Citroën C3

ACAP – Associação Automóvel de Portugal, propôs recentemente ao Governo português um conjunto de medidas de Apoio ao Setor Automóvel que inclui um plano de incentivo ao abate de veículos em fim de vida que visa apoiar a retirada de circulação de veículos com mais de 12 anos e incentivar a compra de um veículo novo de baixas emissões poluentes.

Carlos Tavares, presidente do Conselho de Administração do grupo PSA, já reagiu às declarações de Macron: “o plano apresentado pelo presidente francês enquadra-se perfeitamente no movimento iniciado pelo grupo PSA e na sua luta diária contra o aquecimento global”.

VÊ TAMBÉM: 95. Este é o número mais temido da indústria automóvel. Sabes porquê?
Peugeot 2008

O responsável do grupo automóvel francês saúda os esquemas de incentivo à aquisição e refere que estes podem promover a transição energética, aumentar a quota de mercado de veículos eletrificados e acelerar a renovação do parque automóvel.

Produção “em casa”

“Nenhum modelo atualmente produzido em França deverá ser fabricado noutros países”, disse o presidente francês, salvaguardando assim o futuro do setor automóvel francês no que às linhas de produção diz respeito.

VÊ TAMBÉM: Como a Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi irá cooperar no futuro
Renault Espace, Talisman, Koleos
Os topo de gama da Renault não terão sucessores — nem a histórica Espace escapa…

Macron acrescentou que o financiamento de cinco mil milhões de euros à Renault não avançará enquanto a gestão daquele grupo francês e os sindicatos não concluírem as negociações.

Já o grupo PSA, por seu turno, vai investir mais de 400 milhões de euros na produção de transmissões eletrificadas nas suas fábricas francesas.

O fabricante automóvel pretende ainda investir na plataforma de montagem da sua fábrica de Sochaux, para começar a produzir a futura geração do Peugeot 3008 já a partir de 2022.

O grupo PSA conclui que, graças ao apoio das autoridades francesas, vai dar início à nova etapa da parceria com o Total Group (um investimento de cerca de dois mil milhões de euros) para relocalizar a produção de baterias da China para França.


Consulta a Fleet Magazine para mais artigos sobre o mercado automóvel.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Sabes responder a esta?
Quem foi o piloto que alcançou a primeira vitória da Renault na Fórmula 1?

Mais artigos em Notícias