Indústria

Fábrica de Mangualde do Grupo PSA pronta para retomar a produção

O protocolo de medidas sanitárias reforçadas está totalmente implementado no Centro de Produção de Mangualde. Administração e Comissão de Trabalhadores validaram todas as normas estabelecidas.

Regresso à produção. Depois de assegurar a segurança de todos os trabalhadores, a prioridade da administração do Centro de Produção de Mangualde — fábrica portuguesa onde são produzidos veículos comerciais das marcas Peugeot, Citroën e Opel — é agora regressar à produção.

Para proteger a saúde dos seus colaboradores, o Groupe PSA e os seus serviços médicos centrais definiram um protocolo de medidas sanitárias reforçadas. Durante o período em que suspendeu a atividade, o Centro de Produção de Mangualde colocou em prática este protocolo, que foi previamente partilhado com as autoridades regionais de Saúde e a Inspeção do Trabalho e enriquecido com a contribuição dos elementos da Comissão de Trabalhadores, e submetido a uma auditoria para avaliar a sua perfeita implementação.

Após visitas de avaliação e verificação no terreno, foi validado e confirmado conjuntamente entre a Direção, o Serviço de Prevenção e a Comissão de Trabalhadores que todas as medidas definidas no protocolo estão já implementadas.

Fábrica PSA em Mangualde

O regresso à produção

São boas notícias para os cerca de 1000 trabalhadores efetivos e restantes empresas que dependem diretamente do Centro de Produção de Mangualde. Uma unidade fabril com um área total superior a 78 000 m2, cuja produção teve início em 1962.

O calendário para retomar a atividade ainda não está definido. Em comunicado, a fábrica portuguesa do Groupe PSA fez saber está agora em diálogo social com a representação dos trabalhadores, e terá em conta a capacidade de funcionamento permitida pelas autoridades para as empresas exercerem a atividade industrial e comercial.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Mais artigos em Notícias