Indústria

Novo Coronavírus suspende produção da Lamborghini e da Ferrari

Primeiro foi a Lamborghini e agora foi a vez da Ferrari. Duas das principais marcas italianas de supercarros cessaram temporariamente a produção.

Sant’Agata Bolognese e Maranello, as cidades berço de duas das principais marcas italianas de superdesportivos: a Lamborghini e a Ferrari.

Duas marcas que anunciaram esta semana o encerramento das suas linhas de produção em virtude dos constrangimentos causados pela propagação do novo Coronavírus (Covid-19).

A primeira marca a anunciar a suspensão temporária da produção foi a Lamborghini, seguindo-se a Ferrari que anunciou o fecho das fábricas de Maranello e Modena. Às duas marcas são comuns os motivos: receio de infeção e propagação do Covid-19 pelos seus colaboradores e constrangimentos na cadeia de distribuição de componentes para as fábricas.

Recordamos que as marcas italianas Brembo, que fornece sistemas de travagem, e a Pirelli, que produz pneus, são dois dos principais fornecedores da Lamborghini e da Ferrari e também fecharam portas — ainda que a Pirelli tenha anunciado um encerramento apenas parcial, na unidade de produção localizada em Settimo Torinese onde foi detetado um funcionário infetado com Covid-19, mantendo-se para já as restantes fábricas em funcionamento.

O regresso à produção

A Lamborghini aponta o dia 25 de março para voltar à produção, já a Ferrari aponta o dia 27 do mesmo mês. Recordamos que a Itália tem sido o país europeu mais afetado pelo novo Coronavírus (Covid-19). Duas marcas que também têm no mercado chinês, país onde esta pandemia teve início, um dos seus principais mercados.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Mais artigos em Notícias