Motores

Aston Martin diz adeus ao V8 da AMG e prepara um V6 híbrido

Ao que parece, a Aston Martin decidiu reformar o motor V8 da AMG. Para ocupar o seu lugar a marca britanica vai desenvolver o seu próprio V6 híbrido.

Numa altura em que até a Mercedes-AMG parece estar a preparar-se para substituir o seu V8 (pelo menos em alguns modelos) por uma versão híbrida do quatro cilindros de produção mais potente do mundo, a Aston Martin vai avançar com o seu próprio plano: substituir o motor V8 da AMG por um V6 híbrido desenvolvido por si própria.

A confirmação foi feita pelo CEO da Aston Martin, Andy Palmer, em declarações à Car and Driver e dá conta de que a marca britânica se prepara para desenvolver o seu próprio 3.0 V6 híbrido.

Segundo Palmer, este novo motor deverá debitar, pelo menos, uma potência equivalente à do motor V8 da AMG. O que quer isto dizer? Simples, significa que podemos esperar que o novo V6 da Aston Martin debite, pelo menos, 510 cv.

VÊ TAMBÉM: Conhece os Aston Martin que vão estar no próximo 007

Não é segredo nenhum qual a direção que a tecnologia de motores da Mercedes-AMG vai seguir e, como é óbvio, nós não planeamos usar motores de quatro cilindros nos nossos modelos (...) por isso mesmo, temos de percorrer o nosso próprio caminho.

Andy Palmer, CEO da Aston Martin

Pausa na eletrificação permitiu redefinir prioridades

Segundo Andy Palmer, a pausa no desenvolvimento dos modelos 100% elétricos da Lagonda permitiu à marca britânica dar prioridade ao projeto de desenvolvimento do substituto do motor V8 da AMG.

Produzido no Reino Unido, o novo V6 será o primeiro da história da marca britânica. Até agora, os únicos motores com seis cilindros da Aston Martin tiveram sempre uma disposição em linha.

Por falar acerca da produção de motores no Reino Unido, também o V12 de 5.2 l atualmente produzido na fábrica da Ford em Colónia pode vir a passar a ser produzido em “Terras de Sua Majestade”.

V12 são para continuar e as caixas manuais também

Para além de estar a trabalhar no substitudo do motor V8 da AMG, a Aston Martin afirma que, pelo menos para já, pretende manter-se fiel aos motores V12.

Aliás, acerca deste assunto, Andy Palmer afirmou “nos próximos anos poderemos continuar a produzir motores V12 tornando-os mais “amigos do ambiente”, acrescentando ainda que “o dia em que o motor V12 deixar de ser usado pelos Aston Martin será um dia triste”.

Já quando questionado acerca do plano para proibir a venda de automóveis com motor de combustão no Reino Unido a partir de 2035, o CEO da Aston Martin aproveitou para ressalvar que a marca britânica é uma marca global e que está presente noutros mercados que não partilham dessa visão.

VÊ TAMBÉM: Aston Martin em duas rodas com exclusiva AMB 001
Aston Martin Vantage AMR
Segundo o CEO da Aston Martin, o Vantage AMR com caixa manual foi uma aposta acertada da marca.

Por fim, Andy Palmer ressalvou que a opção de oferecer o Aston Martin Vantage AMR com caixa manual foi uma boa decisão, apesar de satisfazer apenas uma minoria, uma vez que, no seu entender, permitiu “reforçar a posição da Aston Martin enquanto uma marca dedicada aos entusiastas do automóvel”.

VÊ TAMBÉM: Aston Martin não resiste à “febre” SUV e apresenta novo DBX

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Aston Martin DBS Superleggera Volante?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

DBS Superleggera Volante. O mais rápido descapotável de sempre da Aston Martin

Mais artigos em Notícias