Antevisão

Adeus V8. Próximo Mercedes-AMG C63 com menos cilindros e híbrido

A confirmação veio do próprio chefe da divisão AMG. Para reduzir as emissões, o futuro Mercedes-AMG C63 será híbrido — mas para isso, o V8 também será reformado.

O Mercedes-AMG C63 é uma criatura única no seu segmento. Ao contrário dos seus rivais, que vêm com motores de seis cilindros — em linha e em V —, o C63 manteve-se resolutamente associado a um carismático V8.

Ainda que nesta geração seja o V8 mais pequeno alguma vez a equipá-lo, com apenas 4.0 litros, mas com grande pulmão, graças à adição de dois turbocompressores, capazes de entregar até 510 cv no C63S, e 700 Nm. É definitivamente o o propulsor com mais carácter entre os seus rivais, com a banda sonora mais cheia e cativante… Mas como todas as boas histórias, esta já tem fim anunciado.

Adeus V8, olá híbrido

Tobias Moers, o diretor executivo da Mercedes-AMG, em declarações à australiana Car Advice durante o Salão de Nova Iorque, afirmou que o C63, tal como o conhecemos, acabará. A culpa é dos cada vez mais restritivos níveis de emissões, que também está a direcionar a marca rapidamente para a via da eletrificação.

Mercedes-AMG C63S 2019

Eu acho que a fórmula é perfeita para agora, mas com certeza teremos de olhar com atenção para alternativas viáveis, porque temos de ser criativos e eu estou a perseguir performance e isso não está estritamente ligado ao número de cilindros.

Se aplicarmos hibridização ou eletrificação de forma inteligente a um carro que é capaz de a ter sempre “ligada”, independentemente da bateria e restante sistema, então será incrível o que poderemos retirar dele.

O que significa que a próxima geração do Mercedes-AMG C63 será um híbrido — é uma certeza.

RELACIONADO: Mercedes-AMG C63 renova-se. Caixa automática de 9 velocidades é novidade

Banda sonora em risco

As declarações de Moers, indicam que o próximo Mercedes-AMG C63 será bastante diferente do atual. Não só devido ao seu grupo motriz híbrido, como também o muito provável fim da tração traseira, adoptando tração integral. E a ribombante sonoridade expetável de um AMG?

Obviamente, se funcionar a eletricidade, então não há um trovão AMG. Estamos a lidar com regulamentos severos, especialmente na Europa, mas o som continua a ser muito importante para os nossos clientes, não há dúvidas. No entanto, estou confiante que encontraremos a solução certa para essa questão.

Mercedes-AMG C63S 2019
Sabes responder a esta?
Quantas gerações já teve o Volkswagen Polo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Volkswagen Polo 1.0 TSI Highline. É o maior, será também o melhor?

Mais artigos em Notícias