Back to 80's

Volkswagen Golf Turbo Sbarro (1983). Um segredo bem guardado

À primeira vista, parece um Volkswagen Golf normal. Mas levantando a traseira (isso mesmo… a traseira) encontrávamos, bem guardado, o motor de um Porsche 911 Turbo. Chamava-se Volkswagen Golf Turbo Sbarro.

No dia em que a Volkswagen revela a 8ª geração do Golf, decidimos recordar a interpretação mais bizarra da 1ª geração do popular modelo alemão. Uma criação que só podia ter a assinatura do criativo engenheiro Franco Sbarro. Na década de 80, projetos especiais eram com ele.

Nascido em Itália, Franco Sbarro, fundou em 1971 uma pequena empresa automóvel que, até à atualidade, tem sido responsável por algumas das criações mais impressionantes da indústria automóvel — nem sempre pelos melhores motivos, é verdade.

Mas de todos os seus projetos, este Volkswagen Golf Turbo Sbarro talvez seja o mais impressionante.

VÊ TAMBÉM: Quando a VW perdeu a cabeça e desenvolveu um Golf BiMotor
Volkswagen Golf Turbo Sbarro

Tudo começou em 1982, quando à porta da Sbarro bateu um cliente com os bolsos muito fundos e ainda mais vontade de gastar dinheiro. Quanta vontade? Queria um Volkswagen Golf MK1 equipado com um motor oriundo do Porsche 911 Turbo.

Foi bater à porta certa. Franco Sbarro não virou as costas ao desafio e aceitou pegar na carroçaria de um Volkswagen Golf de 1975 e encaixar lá dentro — de alguma forma… — um motor de seis cilindros opostos com 3.3 l de capacidade e 300 cv de potência.

Devido à escassez de espaço na dianteira, a solução que a Sbarro encontrou foi colocar o motor em posição central traseira, abdicando naturalmente dos bancos posteriores. Mas o trabalho mecânico não ficou por aqui. A caixa de quatro velocidades que equipou todos os Porsche 911 Turbo até 1988, deu lugar a uma caixa ZF DS25 de cinco velocidades (herdada do BMW M1).

Graças a estas modificações, o Volkswagen Golf Turbo Sbarro atingia uma velocidade máxima de 250 km/h e cumpria os 0-100 km/h em menos de seis segundos.

Para arrefecer o motor, Franco Sbarro recorreu a duas discretas entradas de ar na lateral do modelo. E nada foi deixado ao acaso, nem tão pouco o equilíbrio dinâmico. Graças à colocação central do motor flat-six, e à passagem de elementos como o deposito de combustível para o eixo dianteiro, a repartição final de pesos era de 50/50.

Volkswagen Golf Turbo Sbarro

Porque acelerar é tão importante como parar, o sistema de travagem também foi totalmente revisto. O pequeno Volkswagen Golf recebeu um jogo de travões com quatro discos ventilados, com 320 mm de diâmetro no eixo dianteiro. Potência mais do que suficiente para parar uns «interessantes» 1300 kg de peso.

A calçar as bonitas jantes BBS de 15″, encontrávamos um pneus Pirelli P7. Mas o detalhe mais impressionante estava escondido…

Graças a um engenhoso sistema hidráulico, era possível a partir de um botão no interior levantar a traseira do Golf Sbarro no ar. Segundo a Sbarro, era possível desmontar o motor em apenas 15 minutos.

Volvidos 35 anos desde o seu surgimento, a verdade é que o Volkswagen Golf Sbarro continua a impressionar tanto como no primeiro dia. Concordas?

Volkswagen Golf Turbo Sbarro

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos