Filmes

Velocidade Furiosa (2001). Afinal, quem ganhou esta corrida?

Estávamos em 2001 quando o mundo foi tomado de assalto pela febre do Velocidade Furiosa. Uma saga que dura até aos dias de hoje mas... quem é que ganhou mesmo a derradeira corrida?

Há uma questão que poderá ter preenchido o imaginário de muitas crianças e adolescentes em 2001: quem é que venceu a derradeira corrida do Velocidade Furiosa? Há quem não durma descansado desde então.

Felizmente, Craig Lieberman, diretor técnico dos dois primeiros filmes da saga Velocidade Furiosa, decidiu dar-nos a resposta. Dominic Toretto (Vin Diesel) ou Brian O’Conner (Paul Walker)? Toyota Supra ou Dodge Charger?

Craig Lieberman (no vídeo em destaque), avança três cenários diferentes para o desfecho de uma das mais míticas corridas ilegais da história do cinema.

Primeiro cenário. Se fosse a sério…

Vamos imaginar que aquela corrida era a sério. De um lado temos um Dodge Charger de 1970, do outro temos um Toyota Supra.
Velocidade Furiosa

No guião, o motor que equipava o Dodge Charger do Toretto era um Hemi V8 526 com 8.6 litros de cilindrada, alimentado a álcool, com compressor volumétrico, para um total de 900 cv de potência.

Já o Toyota Supra do Brian O’Conner recorria a um motor seis em linha 2JZ, equipado com um turbo T66. Segundo Craig Lieberman, na melhor das hipóteses, a potência máxima do Supra seria de 800 cv já com a ajuda do nitro.

VÊ TAMBÉM: Turbo Charged. A curta-metragem de Velocidade Furiosa que nunca viste

Quanto a peso, o Supra deveria pesar cerca de 1750 kg, enquanto que o Charger deveria ficar-se pelos 1630 kg.

Velocidade Furiosa
O momento em que o Dodge Charger saiu da garagem.

Com base neste cenário, fica claro quem é que seria o vencedor desta corrida ilegal num cenário real. Isso mesmo: Dominic Toretto e o seu Dodge Charger. Desapontado? Continua a ler…

Segundo cenário. Se fosse com os carros reais

Neste cenário nº2 vamos utilizar os carros que de facto gravaram aquela cena. Como sabem, os carros principais não são usados nas cenas de ação por motivos óbvios. Por isso esqueçam os valores do cenário nº1.

Velocidade Furiosa
O famoso “cavalinho” do Charger, conseguido através do recurso a um sistema hidráulico instalado na parte inferior do carro.

Neste caso, segundo Lieberman, o vencedor seria o Toyota Supra de Brian O’Conner. De acordo com este responsável do filme, a maioria dos Dodge Charger usados nas cenas de ação não estavam equipados com o motor Hemi V8 526 Supercharged, mas antes com uma versão menos potente e mais comum: um Hemi 318 atmosférico com “apenas” 5.2 litros de capacidade.

Terceiro Cenário. O que era suposto acontecer

Este é o cenário que os produtores do Velocidade Furiosa desejavam: não há vencedores nem vencidos. De um lado temos o herói Brian O’Conner, do outro o anti-herói Dominic Toretto. Não era supostos haver um vencedor.

RELACIONADO: Toyota Supra de Velocidade Furiosa leiloado por 167 000€

Mas a verdade é que se repararmos, como diz Lieberman, há um carro que toca primeiro no chão do que outro.

Velocidade Furiosa

E para ti. Quem é que é o vencedor da corrida ilegal mais famosa da história do cinema?

Deixa-nos o teu comentário.

A NÃO PERDER: Vin Diesel recebeu como prenda de aniversário um Dodge Charger… com mais de 1600 cv

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos