Fórmula 1

Conseguirá a Ferrari bisar em Monza, e vencer em casa?

A pressão está do lado da Ferrari, a correr em casa, em mais uma edição do GP de Itália. Conseguirá vencer novamente, após o triunfo de Lecrerc em Spa?

O GP de Itália está ai à porta, uma semana após a primeira vitória da Ferrari nesta temporada e a primeira vitória absoluta de Charles Lecrerc. A correr em casa, a pressão é grande para os lados de Maranello.

Com o boost motivacional do seu mais recente sucesso, os ânimos na Scuderia devem estar em alta, e podem sempre contar com a energia interminável dos “tiffosi”.

Mas não nos deixemos enganar — a Mercedes continua a ser o construtor a bater, apesar da Ferrari ter conseguido reduzir a diferença pontual para esta no GP da Bélgica, em Spa. Convém lembrar que os últimos cinco grandes prémios italianos foram conquistados pela estrela e não pelo cavalinho rampante.

VÊ TAMBÉM: 6 Horas do Estoril. Troféu C1 termina em grande!

No que toca a pilotos, Lewis Hamilton, líder destacado no campeonato (65 pontos de vantagem), continua a ser o homem a bater. O segundo lugar conquistado em Spa permitiu ampliar a sua vantagem e, matematicamente, Hamilton não precisa de ganhar mais corridas até ao final da temporada — tem de continuar a pontuar, óbvio…

Foi Hamilton o vencedor deste GP o ano passado, e no total já amealha cinco vitórias no GP de Itália, pelo que é sempre um dos candidatos mais prováveis à vitória. E na Ferrari? Lecrerc conseguiu a sua primeira vitória na Fórmula 1, e a sua rapidez está em alta, considerando o que se tem observado nas sessões de treinos livres que já ocorreram em Monza, tendo sido sempre o mais rápido.

E o Vettel? É certo que a chuva marcou ambas as sessões, mas Vettel foi apenas o terceiro mais rápido na segunda sessão de treinos, a 0,2s de Lecrerc, com Hamilton a separar os dois pilotos da Ferrari.

Chuva?

As sessões de treinos livres foram marcadas pela presença de chuva, e de acordo com os boletins meteorológicos, existem grandes probabilidades de a corrida de domingo ser agraciada com o precioso líquido. Certamente, a acontecer enviará quaisquer probabilidades “às urtigas”, e poderá ser fator de interesse acrescido no GP de Itália.

Se quiseres acompanhar a Fórmula 1, o GP de Itália tem início marcado para as 14h10 de domingo, 8 de setembro. Sábado, dia 7 de setembro, há uma sessão de treinos livres entre as 11h00 e as 12h00, com a qualificação a acontecer entre as 14h00 e as 15h00.

Monza, sinónimo de velocidade

É o circuito mais rápido do campeonato de Fórmula 1. O ano passado, Kimi Raikkonen, ainda na Ferrari, estabeleceu a volta mais rápida de sempre num monolugar da disciplina. Durante a qualificação, efetuou uma volta a uma velocidade média de 263,587 km/h, conquistando a pole position de 2018.

O circuito de Monza foi inaugurado em 1922, e fez parte do calendário original do primeiro campeonato de Fórmula 1, em 1950, e desde então, tem sido sempre o palco para o GP de Itália.

Tem uma extensão de 5,793 km, e não tem muitas curvas. No entanto, há que ter em atenção o desgaste dos travões, com as travagens a terem como ponto de partida sempre velocidades muito elevadas. A chicane após a reta da meta costuma ser sempre um ponto sensível, num mix de travagem forte para a abordar e corretores elevados para ultrapassar.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos