Segurança

PSP alerta condutores de Lisboa para esquema de burla com falsos acidentes

O comunicado emitido pela PSP alerta os condutores lisboetas para um esquema de falsos acidentes para burlar os automobilistas. No total já houve 30 casos.

Num comunicado emitido esta quinta-feira a PSP alertou os condutores da cidade de Lisboa para uma novo esquema de burla que se tem vindo a fazer sentir na capital e que envolve falsos acidentes para extorquir dinheiro aos condutores.

De acordo com a PSP, os suspeitos seleccionam as vítimas no parque de estacionamento e em seguida seguem-nas quando estas iniciam a marcha. Passado pouco tempo, e segundo o comunicado, os suspeitos “buzinam insistentemente e tentam que estas parem para iniciar um diálogo”.

Uma vez iniciado o diálogo, os suspeitos acusam as vítimas de terem provocado danos no seu automóvel (seja durante manobras ou por distração). Segundo a PSP as viaturas dos suspeitos contam já com danos e há até casos em que estes provocam danos no automóvel da vítima (a priori) para tornar a história mais credível.

VÊ TAMBÉM: Comissão Europeia. Estradas portuguesas são das melhores da UE

Qual é o objetivo?

Tudo isto tem como objetivo extorquir dinheiro às vítimas, sendo que, segundo a PSP, os suspeitos “alegam estar com pressa e que não podem esperar pela polícia ou pelo preenchimento de declaração amigável” propondo antes que as vítimas lhes dêem dinheiro para suportar a reparação dos danos que, supostamente, causaram.

A polícia refere ainda que os burlões exercem pressão sobre as vítimas tentando intimidá-las para que estas lhes dêem dinheiro.

O que fazer?

Antes de mais, a PSP aconselha os automobilistas lisboetas a nunca entrarem em acordo em caso de acidente se alguém lhes pedir dinheiro. Para além disso, aconselha ainda a que, sempre que um condutor se veja envolvido num acidente de viação de que não se tenham apercebido, chame as autoridades ao local.

A PSP aconselhou ainda que se “tome sempre nota dos dados da viatura (matricula, marca, modelo e cor) em que o(s) suspeito(s) se faz(em) transportar (quando em situações de burla, os suspeitos abandonam o local quando é referido que se vai chamar a polícia)”. Recomendando ainda que os cidadãos denunciem a situação, caso sejam vítimas de burla ou tentativa de burla.

VÊ TAMBÉM: As trotinetes elétricas partilhadas precisam de muita manutenção?

De acordo com PSP, desde o início do ano já foram registadas 30 burlas realizadas com recurso a este tipo de atuação, tendo sido detidos dois suspeitos e identificados outros nove.

Fontes: Observador, Público, TSF.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos