Arranque a Frio

Porque razão o Mazda CX-30 não se chama CX-4?

Posicionado a meio entre o CX-3 e o CX-5 a lógica ditaria que o novo Mazda CX-30 se chamasse de CX-4. Porquê a nova denominação?

A denominação CX-30 apanhou-nos de surpresa, ao não encaixar na atual estrutura delineada pela Mazda para identificar os seus SUV. Não faria mais sentido chamar-lhe de CX-4?

No entanto, se nos acompanhas há mais tempo, certamente sabes que a Mazda possui mais SUV do que aqueles que temos acesso. Além do CX-3 e do CX-5, existe um CX-8 e um CX-9 não vendidos cá. E, surpresa, existe também um CX-4 desde 2016, vendido na China.

E é precisamente por essa razão que o novo CX-30 se chama… CX-30. Para evitar confusões com o CX-4 já existente e vender dois modelos distintos com o mesmo nome (que dificilmente se cruzarão em algum mercado), a Mazda optou por uma nova identificação alfanumérica, com um par de números e um par de letras — inspirada pela BT-50, a sua pick-up —, indo contra a lógica até agora instituída.

Mazda CX-4
O CX-4 “chinês”.

Só que para evitar a confusão com um modelo vendido apenas na China, não estará a Mazda a criar outro foco de confusão dado a proximidade com a nomenclatura CX-3? Ou o CX-30 poderá originar uma remodelação futura das denominações dos SUV da Mazda?

Fonte: Car and Driver.

RELACIONADO: Conhece os SUV da Mazda que não podes comprar

Sobre o “Arranque a Frio”. De segunda a sexta-feira na Razão Automóvel, há um “Arranque a Frio” às 8h30 da manhã. Enquanto bebes o teu café ou ganhas coragem para começar o dia, fica a par de curiosidades, factos históricos e vídeos relevantes do mundo automóvel. Tudo em menos de 200 palavras.

Sabes responder a esta?
O Mazda CX-30 partilha plataforma e motores com que modelo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Fomos conhecer o novo Mazda3 e já sabemos quanto vai custar

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos