Apresentação

Conhece os SUV da Mazda que não podes comprar

A Mazda divulgou um teaser para o novo CX-8, um novo SUV de sete lugares. É mais um SUV da marca que não estará disponível por cá.

Em Portugal, aprontam-se os últimos pormenores para o lançamento do novo Mazda CX-5, a acontecer em setembro. É, atualmente, o modelo mais vendido da marca japonesa no mercado europeu. A gama SUV da marca nipónica é complementada com o CX-3, posicionado no competitivo segmento dos SUV compactos.

Para os fãs de SUV’s e da Mazda, temos boas notícias. Existem mais SUV no portefólio da marca, com a adição mais recente, o Mazda CX-8, a ser antecipado por um teaser. A pensar nas famílias que necessitam de mais espaço, o CX-8 vem com três filas de bancos e configurações de seis e sete lugares. Na realidade, olhando para a única imagem do exterior para já disponível, não parece ser mais que uma versão longa do CX-5.

Agora as más notícias. O CX-8 não será comercializado em Portugal, ou mesmo na Europa. Este modelo destina-se apenas ao Japão, e não existem perspetivas de que venha a ser comercializado em mais mercados.

E o novo CX-8 não é o único a não estar disponível no “velho continente”. Existem mais dois SUV, já em comercialização, a que também não temos acesso. E tal como o CX-8, têm como destino mercados bastante específicos.

CX-9, o outro SUV de sete lugares

Sim, a Mazda não tem apenas um, mas dois SUV de sete lugares. Apresentado no início de 2016, o CX-9 está apenas disponível no mercado norte-americano. Tal como o CX-8, tem três filas de bancos, mas apesar de partilharem a distância entre eixos de 2.93 m, o CX-9 é maior em todas as restantes dimensões. Integra-se, assim, perfeitamente na realidade dos EUA e Canadá.

A NÃO PERDER: Como nasce um automóvel? Um dia com os designers da Mazda

Destaca-se também por ser o único Mazda atual que tem um motor SKYACTIV a gasolina com turbo. A Mazda, até agora, seguiu um caminho distinto dos outros construtores, não cedendo ao downsizing, e não colocando turbos em motores de baixa cilindrada. Mas abriu uma excepção, ao casar um turbo com o seu maior motor a gasolina, um quatro cilindros em linha com 2.5 litros de capacidade.

Foi a melhor solução encontrada para dar a potência e força necessária – 250 cv e 420 Nm de binário – ao seu maior e mais pesado modelo, sem ter que começar do zero o desenvolvimento de um novo motor.

Continuam a não haver planos para que o CX-9 chegue a mais mercados.

CX-4, o mais desejado

Se o CX-8 e CX-9 cumprem propósitos mais familiares, o CX-4, também apresentado em 2016, está no campo diametralmente oposto. Antecipado pelo concept Koeru em 2015, mistura os genes SUV com um estilo mais digno de outro tipo de automóveis – mordendo a língua para não dizer coupé… – e que podia ser o concorrente ideal para carros como o Range Rover Evoque.

Mazda CX-4

Por baixo da sua esguia carroçaria (para um SUV), encontra-se a base do CX-5. Partilham entre eles a distância entre eixos e largura, mas o CX-4 é mais comprido em oito centímetros e (expressivos) 15 centímetros mais baixo, o que faz toda a diferença na apreciação das suas proporções.

Partilha também com o CX-5 as motorizações, estando só disponível com motores a gasolina – quatro cilindros, 2.0 e 2.5 litros de capacidade.

E claro, fazendo parte desta lista, também não chegará ao nosso mercado. O Mazda CX-4 está apenas e só disponível para a China. Um mercado que também assiste a uma expansão significativa de vendas de SUV, e a Mazda decidiu que este seria um modelo chave para as suas ambições nesse mercado.

Deixemos as estratégias para os departamentos de marketing e comerciais… mas não resistimos em perguntar: seria assim tão descabido adicionar o CX-4 ao portefólio da gama europeia?

Sabes responder a esta?
Qual foi o modelo que estreou a linguagem de design Kodo na Mazda?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Conduzimos o novo Mazda CX-5, um SUV para entusiastas da condução

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos