Salão de Paris 2018

O primeiro PHEV da Citroën é o C5 Aircross Plug-In Hybrid

A Citroën aproveitou o facto de estar a jogar em casa e desvendou o protótipo do C5 Aircross Plug-In Hybrid, antecipando o primeiro modelo PHEV da Citroën.

A Citroën decidiu usufruir do fator casa e desvendou no Salão de Paris o protótipo do C5 Aircross Plug-In Hybrid. O protótipo agora apresentado insere-se na estratégia da marca de disponibilizar modelos eletrificados em 80% da gama até 2023 passando a 100% em 2025.

O protótipo agora apresentado assenta na base do C5 Aircross, que chega a Portugal no final do ano, e antecipa a versão híbrida plug-in a ser lançada no mercado no início de 2020. Quando for lançado o C5 Aircross Plug-In Hybrid vai ser o primeiro modelo PHEV da marca do double-chevron.

A dar vida ao protótipo da Citroën encontra-se um motor a gasolina 1.6 l Pure Tech de 180 cv e um motor elétrico de 80 kW (109 cv). Ao todo o C5 Aircross Plug-In Hybrid dispõe de uma potência combinada de 225 cv transmitida às rodas dianteiras e associada a uma caixa de velocidades automática EAT8.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Paris 2018
Citroën C5 Aircross Plug-In Hybrid

Recorrer à eletricidade para baixar os consumos

Como seria de esperar, ao associar o 1.6 l PureTech a um sistema híbrido plug-in a Citroën alcançar valores de consumos bastante reduzidos para o seu protótipo, com a marca a anunciar um consumo médio de 2,0 l/100 km e emissões de CO2 de apenas 50 g/km. O Citroën C5 Aircross Plug-In Hybrid é capaz de circular em modo 100% elétrico durante cerca de 50 km e até 130 km/h.

Para ajudar a aumentar a autonomia elétrica o C5 Aircross Plug-In Hybrid conta com um sistema de travagem de assistência elétrica (i-booster) que recupera a energia disponível durante as fases de travagem e de desaceleração ajudando em até 10% a autonomia. O sistema permite recarregar a bateria e aumentar a disponibilidade de condução em modo elétrico.

Quanto ao tempo que demora a carregar as baterias deste protótipo já bem próximo de um modelo de produção, esse depende do tipo de tomada utilizada. Numa tomada convencional vai das 4 h (caso a tomada seja de 14A) até às 8 h, já numa wallbox de 32A a recarga da bateria faz-se em apenas 2 horas.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos