Restyling

Jeep Renegade renova-se e estreia novos motores a gasolina

Desvendado no último Salão de Turim, o agora renovado Jeep Renegade revela agora, como aposta maior, os motores a gasolina. Chega em setembro.

Primeiro modelo da marca norte-americana a estrear os novos motores turbo a gasolina do grupo Fiat Chrysler Automobiles, o Jeep Renegade apresenta o seu mais recente restyling, com as maiores novidades a surgirem debaixo do capot.

Pressionado pela mais exigente norma anti-emissões Euro 6d TEMP, assim como pelo novo ciclo de testes WLTP/RDE, o pequeno SUV estreia novos blocos de três e quatro cilindros, ambos com turbocompressor. Incluindo, um tricilíndrico com 1.0 l de 120 cv e 190 Nm, e um quatro cilindros de 1.3 l com 150 ou 180 cv, ambos com 270 Nm de binário máximo.

A par destas motorizações a gasolina, o Renegade manterá uma oferta Diesel, traduzida nos dois blocos quatro cilindros Multijet II já conhecidos, mas entretanto actualizados: um 1.6 l de 120 cv e um 2.0 l com 140 ou 170 cv. Ambos com sistema de redução catalítica seletiva (SCR), para manter as emissões NOx sobre controlo.

Nova família de motores a gasolina
A nova família de motores modulares a gasolina da FCA, que o Jeep Renegade estreia na Europa — apresentados em primeiro lugar no Brasil, com o Fiat Argo e denominados pela marca de Firefly — são feitos totalmente em alumínio, com pesos a começar nos 93 kg. Ao contrário dos Firefly sul-americanos, na Europa ganham uma cabeça com quatro válvulas por cilindro e turbocompressores, mantendo, invulgarmente, apenas uma árvore de cames. A injeção é direta, e como temos observado noutros propulsores, também vêm equipados com filtro de partículas. A tecnologia MultiAir também encontra-se presente, indo já na sua terceira geração, capaz de ajustar a abertura e fecho das válvulas de admissão. Esse controlo extra permite aumentar a eficiência tanto em baixas cargas, abrindo as válvulas antecipadamente; como em cargas elevadas atrasando o seu fecho. A Jeep anuncia reduções nos consumos de até 20% quando comparados com os antecessores.

O mais capaz off road do segmento

Seja qual for a opção tomada, o cliente poderá ainda escolher entre uma caixa manual de seis velocidades, e duas transmissões automáticas: uma de dupla embraiagem e outra com conversor de binário, esta última com nove velocidades. Assim como está disponível com tração dianteira ou integral — neste último caso, com duas opções Jeep Active Drive e o Jeep Active Drive Low.

Ambos os sistemas de tração integral são automáticos no seu funcionamento, só enviando potência para o eixo traseiro quando necessário, mas através do Selec-Terrain temos à escolha vários modos onde se inclui Neve, Lama e Areia, que permitem manter o eixo traseiro sempre conectado.

O Jeep Active Drive Low — associado ao motor Diesel 2.0 e caixa automática de nove velocidades — adiciona uma relação baixa (20:1), aumentando as suas capacidades fora de estrada, garantindo tração em velocidade extra-baixa ou para rebocar, subir declives acentuados e enfrentar obstáculos como rochas. O Jeep Active Drive Low adiciona ainda a função Hill-Descent Control (apoio em descidas íngremes) ao Selec-Terrain.

Trailhawk

Como se já não bastasse para colocar o Renegade como referência do segmento fora de estrada, temos ainda a versão Trailhawk, com suspensão independente no eixo traseiro, aumento da distância ao solo (210 mm) e acrescenta a função Rock (Rocha) ao Selec-Terrain.

Mais segurança

Especificamente no capítulo dos sistemas de segurança, Alerta de Saída Involuntária da Faixa de Rodagem e Cruise Control Inteligente com Reconhecimento de Sinais de Trânsito de série em todas as versões. Já o nível de equipamento Limited, conta igualmente com avançado Alerta de Colisão Iminente e Travagem Automática.

Exterior retocado e com melhor iluminação

Quiçá menos importantes, mas igualmente perceptíveis, são as alterações exteriores, com o novo Renegade a exibir uma frente atualizada, graças à introdução de uma nova grelha e faróis, além de novas proteções nas cavas das rodas, jantes com dimensões entre as 16 e as 19 polegadas, e farolins revistos.

Sobre a nova iluminação, a Jeep destaca o fato das novas óticas, luzes de nevoeiro e luzes diurnas, todas em LED, aumentarem a visibilidade em cerca de 50%, face às tradicionais lâmpadas de halogénio.

Interior mais confortável

No interior do habitáculo, uma aposta declarada na melhoria do conforto, através da introdução de uma nova consola central já com suporte para smartphone, novos porta-copos e um maior número de compartimentos de arrumação. Sendo que o SUV americano passa a oferecer igualmente mais uma entrada USB, além de um revisto sistema de info-entretenimento Uconnect, com ecrã tátil de 7″ ou 8,4″, além de compatibilidade Apple CarPlay e Android Auto.

VÊ TAMBÉM: Jeep anuncia sete novos concepts para o Moab Easter Jeep Safari

Disponível com as linhas de equipamento Sport, Longitude, Limited e Trailhawk, o Renegade pode ainda ser personalizado com opcionais variados, entre os quais, os revestimentos Trespass Black e Polar Plunge, além da solução topo de gama Sky Grey com pele Black e pespontos contrastantes Sky Grey.

À venda em setembro

O renovado Jeep Renegade deverá iniciar a comercialização, nos mercados europeus, no final do verão, durante o mês de setembro, com preços ainda por desvendar.

A terminar, recordar apenas que o Renegade foi o modelo de estreia da Jeep no segmento B-SUV, ainda em 2014, sendo também a primeira proposta da marca norte-americana fabricada em três continentes — além da Europa, mais concretamente em Itália, é também montado na Ásia, em Guangzhou, China, e na América do Sul, em Pernambuco, no Brasil.

No Velho Continente, o modelo foi mesmo o SUV Jeep mais vendido em 2017, com mais de 73 200 registos.

Sabes responder a esta?
Qual a potência anunciada pelo novo motor SKYACTIV-G introduzido no Mazda MX-5?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Agora é oficial. Novo Mazda MX-5 2.0 184 cv inicia chegada à Europa em agosto

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos