Arranque a Frio

Não há margem para dúvidas. É um Fiat Pan… Gingo?!

O “Projeto 169”, sucessor do Panda e Seicento, foi apresentado como Fiat Gingo, mas após protesto da Renault, a Fiat rebatizou-o de Panda. Porquê?

São inúmeras as histórias envolvendo o nome dos automóveis. Muitas delas, controversas e polémicas, como foi, por exemplo, o caso, bem recente, do Hyundai Kona. Tornado Kauai em Portugal, por razões óbvias…

Já no caso o Fiat Gingo, a estória remonta a 2003 e à apresentação, no Salão de Genebra, do modelo que substituiria o Fiat Seicento e o Fiat Panda. Este último, então já com 23 anos no mercado.

Contudo, as semelhanças fonéticas do nome Gingo com Twingo, o citadino da Renault, fizeram soar o alarme em Paris. Com a Renault a “avisar” a Fiat para uma possível disputa judicial, caso não voltasse atrás na decisão.

Apesar de a pouco mais de um mês do lançamento e já com unidades produzidas e muito material impresso — catálogos, manuais, etc… —, a verdade é que a Fiat acabou mesmo por recuar. Recuperando o nome Panda, que comercializa até hoje… com o momento, insólito, a ficar para a História.

RELACIONADO: Estes carros têm nomes com duplo significado

Sobre o “Arranque a Frio”. De segunda a sexta-feira na Razão Automóvel, há um “Arranque a Frio” às 9h00 da manhã. Enquanto bebes o teu café ou ganhas coragem para começar o dia, fica a par de curiosidades, factos históricos e vídeos relevantes do mundo automóvel. Tudo em menos de 200 palavras.

Sabes responder a esta?
Quantas unidades do Audi A1 Quattro se produziram, entre 2012 e 2013?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

E se o novo Audi A1 tivesse uma carrinha, uma versão Allroad e um RS1?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos