Fórmula 1

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2018 começa já este fim de semana

Depois do merecido descanso, o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 regressa, este fim de semana, para nova temporada. Com várias novidades, mais etapas, novas regras, mas também promessas de interesse renovado.

Depois de uma época de 2017 que voltou a consagrar, pela quarta vez, o britânico Lewis Hamilton, em Mercedes-AMG, o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 está de regresso aos palcos e às luzes da ribalta. Mas também com desejos, da parte dos adeptos, de maior competitividade, emoção e adrenalina.

A fundamentar esta esperança, as alterações nas escuderias, nas formações das equipas, nos carros e até em termos de regulamentos. Embora e a julgar pelos testes de pré-temporada já realizados, em que com a Mercedes voltou a demonstrar poder continuar um passo à frente dos restantes candidatos, parece ser 2017 outra vez.

Os carros

No caso dos monolugares a principal novidade, para 2018, reside na introdução do Halo. Sistema que visa garantir uma maior segurança dos pilotos, em caso de acidente, graças à montagem de uma estrutura elevada em redor do cockpit. Mas que acabou recebendo fortes críticas, tanto dos fãs do desporto, pela imagem… invulgar que dá aos monolugares, como dos próprios pilotos, desagrados com questões de visibilidade que o equipamento levanta.

Ainda assim, a verdade é que a FIA não recuou e o Halo será presença obrigatória em todos os carros que estejam à partida para as 21 provas do Mundial de 2018.

Novidade nos carros deste ano, o Halo foi motivo de muita constestação. Até dos próprios pilotos...

Os regulamentos

Nos regulamentos, a novidade passa, principalmente, pela limitação no número de motores que cada piloto pode utilizar numa temporada. Dos anteriores quatro, passa para apenas três. Sendo que, caso precise de usar mais motores, o piloto sofre penalizações na grelha de partida.

RELACIONADO: Fórmula 1 vai deixar de ter «grid girls» esta temporada

Já no domínio dos pneus, um aumento da oferta disponível às equipas, com a Pirelli a lançar dois novos tipos de pneus — hiper mole (rosa) e super duro (laranja) —, passando a existir sete, ao invés dos cinco anteriores.

Os Grandes Prémios

A época de 2018 terá um aumento do número de provas, sendo agora 21. Algo que tornará esta época a mais longa e exigente da história, fruto dos regressos de duas etapas europeias históricas — Alemanha e França.

Em contrapartida, o campeonato deixa de contar com a corrida na Malásia.

GP da Austrália de F1
O Grande Prémio da Austrália volta a ser, em 2018, o palco de abertura do Mundial de F1

As equipas

Mas se o número de grandes prémios promete ainda menos tempo de descanso, na grelha de partida, a agitação não será menor. A começar pelo regresso da histórica Alfa Romeo, depois de uma ausência de mais de 30 anos, em parceria com a Sauber. Escuderia que, aliás, já mantinha há alguns anos uma forte ligação a outra marca italiana: a Ferrari.

Situação idêntica acontece com a Aston Martin e a Red Bull — chamada, naturalmente, Aston Martin Red Bull Racing —, embora, neste caso, com o fabricante britânico a dar continuidade a uma ligação que já mantinha.

Os pilotos

Quanto aos pilotos, são algumas as caras novas, e pagantes, no ‘Grande Circo’, como é o caso do monegasco Charles Leclerc (Sauber), um rookie que muito promete fruto dos excelentes resultados conseguidos nos escalões de formação. Também estreante é o russo Sergey Siroktin (Williams), com uma folha de serviço bem mais modesta e com os respetivos argumentos mais apoiados nos rublos russos.

RELACIONADO: Mini-Fórmula 1. E se as máquinas de Fórmula 1 fossem citadinos?

Igualmente motivo de interesse, a luta que promete continuar entre dois nomes bem conhecidos: os tetracampeões do Mundo Lewis Hamilton (Mercedes) e Sebastien Vettel (Ferrari). Os quais lutam, esta época, pela conquista do quinto cetro, que lhes permitirá ascender ao restrito lote de apenas cinco pilotos que já conseguiram ganhar cinco mundiais, em 70 anos de Fórmula 1.

Grande Prémio da Austrália de F1 2018
Conseguirá Louis Hamilton, em 2018, o tão desejado quinto ceptro de campeão? Wolfgang Wilhelm

Arranque volta a acontecer na Austrália

O Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2018 inicia-se na Austrália, mais precisamente no circuito de Melbourne, dia 25 de março. Com a última etapa do Mundial a ter lugar em Abu Dhabi, no circuito de Yas Marina, a 25 de Novembro.

Fica aqui o calendário do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2018:

CORRIDA CIRCUITO DATA
Austrália Melbourne 25 março
Bahrain Bahrain 8 abril
China Shanghai 15 abril
Azerbaijão Baku 29 abril
Espanha Catalunya 13 maio
Mónaco Monte Carlo 27 maio
Canadá Montreal 10 junho
França Paul Ricard 24 junho
Áustria Red Bull Ring 1 julho
Grã-Bretanha Silverstone 8 julho
Alemanha Hockenheim 22 julho
Hungria Hungaroring 29 julho
Bélgica Spa-Francorchamps 26 agosto
Itália Monza 2 setembro
Singapura Marina Bay 16 setembro
Rússia Sochi 30 setembro
Japão Suzuka 7 outubro
USA Americas 21 outubro
México Mexico City 28 outubro
Brasil Interlagos 11 novembro
Abu Dhabi Yas Marina 25 novembro

Sabes responder a esta?
Quantos mais postos de carregamento rápido de veículos elétricos tem previsto instalar a Galp, em 2018?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Galp. Número de postos de carregamento rápido elétrico duplica

Mais artigos em Notícias