Vídeo

Honda NSX vs Nissan GT-R. Qual o samurai mais rápido?

Os dois representantes máximos dos desportivos japoneses, o recente Honda NSX e o veterano Nissan GT-R digladiam-se numa drag race.

Não são necessárias grandes introduções para estes dois — são, atualmente, os melhores exemplos do que podem ser os desportivos japoneses. O Nissan GT-R (R35) já conta com 11 anos de vida, mas continua a ser um rival tão temido como no dia que foi apresentado. O Honda NSX é a segunda geração do lendário desportivo japonês, e trouxe novos argumentos tecnológicos que apontam claramente para o futuro da espécie automóvel.

Estará o “velho” samurai pronto a arrumar as armas e passar o testemunho ao seu compatriota, ou ainda dará luta? É o que a britânica carwow foi descobrir, efetuando duas provas de arranque e um teste de travagem.

O ainda temido “Godzilla”

Apesar da idade, não podemos descartar o Nissan GT-R. O poderio do seu hardware é tão letal hoje em dia, como quando foi lançado, graças às constantes atualizações de que tem sido alvo.

Nissan GT-R

O seu motor ainda é um V6 twin turbo de 3.8 litros, agora com 570 cv, acoplado a uma caixa de dupla embraiagem de seis velocidades, com a transmissão a ser efetuada às quatro rodas. É capaz de acelerar até aos 100 km/h nos incríveis 2,8 segundos, apesar do peso rondar as 1,8 toneladas. Atinge uma velocidade máxima de 315 km/h.

Híbrido de elevadas prestações

O Honda NSX, tal como o original, mantém o motor em posição central traseira e vem com um seis cilindros em V. Mas o bloco de 3.5 litros é agora turbocomprimido, capaz de debitar 507 cv transmitidos por uma caixa de dupla embraiagem de nove velocidades.

Mas 507 cv não é a sua potência máxima. O NSX tem na realidade 581 cv, número que é atingido graças à adoção de um par de motores elétricos — sim, trata-se de um híbrido —, um acoplado ao motor e outro situado no eixo dianteiro, garantindo tração às quatro rodas.

Honda NSX

O binário instantâneo dos motores elétricos garante o máximo de eficiência em aceleração e permite eliminar o lag dos turbos. O resultado é uma aceleração que tem tanto de eficaz como brutal, apesar de ser tão pesado como o GT-R:  pouco mais de 3,0 segundos até aos 100 km/h e 308 km/h de velocidade máxima.

Apesar de no papel o Honda NSX apresentar umas preciosas décimas de desvantagem, será que no mundo real consegue virar o resultado?

 

 

 

Sabes responder a esta?
Que motor equipava o BMW 333i (E30)?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

BMW 333i (E30). O «primo do M3» que pouca gente conhece

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos