Antevisão

Novo Volkswagen Golf. Tudo o que já sabemos sobre a 8ª geração

O Volkswagen Golf VIII está a menos de 18 meses de iniciar a sua produção. A marca alemã promete uma forte aposta na conetividade e condução autónoma.

Lançado em 1974, e atualmente na sua sétima geração, o Volkswagen Golf continua a ser a referência do segmento C e o modelo mais vendido na Europa. Perante estas credenciais, a oitava geração do modelo aproxima-se rapidamente: a marca alemã confirmou o início de produção do novo Golf para junho de 2019.

Foi durante a realização da “Cimeira dos Fornecedores” — uma espécie de briefing para os fornecedores de componentes para a próxima geração do Volkswagen Golf — que reuniu 180 gestores de 120 fornecedores, que ficámos a saber um pouco mais sobre o novo modelo.

Volkswagen Golf 2.0 TDI

Wolfsburg continuará a ser a capital do Golf, onde atualmente saem cerca de 2 000 unidades por dia do popular modelo. É vendido em 108 países e já foi produzido em mais de 35 milhões de  unidades desde 1974. A nova geração irá requerer da marca um investimento de 1,8 mil milhões de euros.

Em conjunto com a família I.D., a introdução da próxima geração do Golf será o lançamento estratégico mais importante de um produto para a marca.

Ralf Brandstätter, Membro do Conselho de Aquisições

O que podemos esperar?

Apesar de ser uma nova geração, a plataforma e mecânicas deverão transitar, com evoluções, é certo, da atual geração. As fundações continuarão a ser providenciadas pela MQB, e as motorizações, tanto a gasolina como Diesel deverão ser atualizadas para cumprirem as mais recentes normas de emissões — por exemplo, a adopção de filtros de partículas para as motorizações a gasolina.

Haverá maior ênfase na eletrificação, sobretudo na adopção de propostas semi-híbridas (com sistema elétrico de 48 V), em conjugação com as motorizações a gasolina. O e-Golf, no entanto, não deverá ter um sucessor.  A razão prende-se com a chegada ao mercado, pouco tempo depois, do primeiro membro da família I.D. — 100% elétrica —, uma proposta em tudo semelhante em formato e posicionamento ao Golf.

Será no campo da conetividade e da condução autónoma que o Volkswagen Golf apresentará os maiores avanços, segundo as declarações de Karlheinz Hell, diretor do grupo de automóveis compactos, na Cimeira dos Fornecedores.

O próximo Golf vai levar a Volkswagen para a era dos veículos totalmente conetados, com funções de condução autónoma expandidas. Vai ter mais software a bordo do que nunca. Vai estar sempre online e o seu cockpit digital e sistemas de assistência serão a referência em termos de conetividade e segurança.

Karlheinz Hell, diretor do grupo de automóveis compactos

Volkswagen Golf GTI

GTI… quase híbrido

Tal como algumas versões mais acessíveis, também o futuro Golf GTI deverá apresentar-se com um sistema semi-híbrido. O que abre todo um novo conjunto de possibilidades, como a introdução de um compressor de acionamento elétrico, capaz de assistir o turbo, que não tem de esperar pelos gases de escape.

O que se espera é um salto expressivo de potência. O atual debita 230 cv — ou 245 cv com o Pack Performance — mas a concorrência mais recente começa nos 270 cv e nalguns casos ascende a mais de 300 cv. Ou seja, se o GTI deverá subir para valores próximos dos 300 cv, o que acontecerá ao Golf R?

Sabes responder a esta?
Qual o Volkswagen Golf de produção mais potente de sempre?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Volkswagen Golf R. Os detalhes do Golf de produção mais potente de sempre

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos