Design

Design Audi diz adeus ao conceito da boneca “matriosca”

O maior reconhecimento da marca Audi nos novos mercados permitirá à marca alemã diferenciar mais o desenho entre os seus modelos.

É uma crítica comum a muitas marcas e não só à Audi: os carros são todos iguais, só muda o tamanho. A lógica “boneca russa” — as bonecas matrioscas — aplicada ao design automóvel, tem a sua razão de ser, mas também é alvo de muitas críticas, geralmente, pouco simpáticas.

Boneca Russa — Matriosca
Audi A8, A7, A6, A5, A4 e A3… ou pelo menos, assim parece

A Audi, tal como as suas arquirrivais Mercedes-Benz e BMW, justificam esta aposta na consistência para garantir um reconhecimento mais fácil da marca em novos mercados. No caso da marca dos anéis, com os níveis de reconhecimento agora bastante mais sólidos em mercados como o chinês, chegou agora a altura de arriscar mais.

Este processo de design foi usado para tornar os Audi mais reconhecíveis em mercados novos ou emergentes. Agora somos bastante reconhecidos em grandes mercados como a China, pelo que podemos começar a mudar esta filosofia e dar a cada carro um estilo único.

Rupert Stadler, diretor executivo da Audi

O Audi Q2 foi o primeiro desta nova abordagem, que apresenta traços e elementos bastante distintos dos outros modelos Q. Este ano a marca apresentará o Q8, o seu novo topo de gama nos SUV — é da sua base que nasce o Lamborghini Urus —, uma nova geração do A6 e a chegada do primeiro de uma nova geração de modelos 100% elétricos, o SUV E-Tron quattro.

2016 Audi e-tron quattro
Audi e-tron quattro concept, 2016

Oportunidades não faltam, assim, para Marc Lichte, o chefe de design da marca, na demonstração dessa superior diferenciação e identidade única dos modelos.

RELACIONADO: Audi Q2 1.6 TDI Sport: concentrado de tecnologia

O designer reconhece que existe, agora, lugar para uma maior diferenciação, sobretudo com a chegada dos elétricos: “as proporções podem mudar”… para melhor, acrescentamos nós. Tudo graças aos compactos motores elétricos e pack de baterias situados no chão do veículo.

“O design irá seguir um caminho diferente”, acrescentou. “Haverá mais espaço material para explorar, por isso seremos capazes de produzir com vãos mais curtos e capots mais baixos. Fará com que o design, no geral, seja mais atrativo”.

 

Sabes responder a esta?
Destes modelos da Audi, qual é construído em alumínio?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Audi mostra as diversas formas do alumínio desde 1923

Mais artigos em Notícias