Mercado

Opel corta nos modelos para apostar nos lucros… e nos elétricos

A reestruturação da Opel vai levar a uma redução nos modelos e a uma aposta nos segmentos mais lucrativos. A mobilidade elétrica também está na agenda.

A atravessar uma profunda reestruturação, a Opel tem pela frente tempos difíceis. Pelo menos, é isso que deixa antever a mais recente notícia avançada pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, segundo o qual a marca do relâmpago vai ter de cortar no número de modelos que produz, para se dedicar exclusivamente aos segmentos nos quais ganha mais dinheiro.

Com o encaixe financeiro que daí resultará, a intenção do novo dono, a francesa PSA, é que a Opel utilize parte desse dinheiro para reforço das competências que já possui, nomeadamente, no domínio da mobilidade elétrica. As quais deverão depois ser aproveitadas em prol de todas as marcas do Grupo PSA.

Opel reestruturação

Rüsselsheim dedica-se à eletrificação

Segundo a mesma publicação, o actual centro técnico da Opel, em Rüsselsheim, deverá tornar-se num pólo avançado de competências no domínio da engenharia. O foco estará na eletrificação não apenas dos futuros Opel, mas de todos os veículos das marcas do grupo automóvel francês.

Quanto à questão das plataformas, as notícias agora divulgadas confirmam que todas as futuras propostas Opel passarão a utilizar soluções PSA, assim como motores e transmissões. Opção que é explicada pelos novos donos enquanto forma da Opel conseguir atingir os níveis de eficiência e de emissões de CO2, que, com os actuais motores, dificilmente atingiria.

Reestruturação passa também por novos mercados

Ao mesmo tempo, a PSA pretende ainda que a Opel corte nos custos de produção, reduza os descontos e diminua os registos em benefício próprio, além de que passe a fazer as suas compras através do grupo. Sendo que a intenção é que a marca do relâmpago passe igualmente a operar em mercados que, até aqui e porque pertencia à General Motors, lhe estavam vedados.

Com este plano de reestruturação, que deverá ser formal e totalmente divulgado na próxima quinta-feira, por intermédio do novo CEO Michael Lohscheller, mas tambem com a presença do seu homólogo (e chefe) da PSA, Carlos Tavares, o grupo automóvel francês espera que a Opel consiga fazer o breakeven já em 2019, para alcançar margens de lucro de 2%, em 2020.

 

Sabes responder a esta?
Sabes qual é, actualmente, a cidade mais congestionada do mundo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Estas são as 10 cidades mais congestionadas do mundo

Mais artigos em Notícias