Revivalismo

Quando os autocolantes nos faziam sonhar

GTI. Turbo. 16V. Twin cam... enfim. Há uns anos (décadas até) a nossa imaginação era constantemente raptadas por detalhes que nos faziam sonhar.

Volta na volta, vejo autocolantes com frases tão absurdas como a “a inveja é uma coisa feia” – uma frase ao nível de filósofos de renome como Paris Hilton ou Kim Kardashian.

Como se não bastasse, esse autocolante é sempre acompanhado por um boneco com dois dedos expressivos. Mas não vamos falar de maus autocolantes, vamos falar de «bons autocolantes».

Sukuki Swift 1.3 Twincam

Além de nunca ter invejado nenhum carro com um autocolante dessa natureza, recordo-me inevitavelmente do tempo em que todos os carros tinham inscrições e autocolantes por toda a parte. Esses sim, autocolantes que eu invejava.

A época dos «Turbos» e afins

Hoje é quase impossível comprar um automóvel que não seja turbo. As motorizações sobrealimentadas são agora sinónimo de eficiência, mas na década de 80 e 90 não era assim.

Nessa época, a palavra Turbo era sinónimo de performances estratosféricas e consumos a condizer. Ter um carro com a palavra «turbo», «16 válvulas» e afins no porta-malas não era para todos, e os departamentos de marketing faziam destas tecnologias as suas bandeiras.

A palavra turbo surgia em todo o lado. Até em eletrodomésticos e computadores. Tive um Pentium MMX com um botão Turbo… que parvoíce.

Uma parvoíce que resultava da mesma forma que hoje resulta espetar uma maçã trincada em qualquer aparelho. Era sucesso garantido… ou quase.

Na década de 80/90 essa “maçã” eram as denominações turbo, 16 válvulas, GT, DOHC, etc.

Na década de 80 a rapaziada sonhava com isto.

Porque esses tempos não voltam (e foram épicos!), fiquem com um registo de imagens dessas máquinas, autocolante e denominações que nos fizeram sonhar.

Faltam aqui muitos exemplos, mas vocês podem colocá-los na caixa de comentários. Nós agradecemos.

A isto chama-se informação detalhada.
O primeiro familiar turbo.
O primeiro concept do Renault 5 Turbo
Peugeot Mi16, aquela máquina.
Vocês sabem muito bem a que carro pertence este autocolante, não sabem?
Mais recente, sem dúvida. Mas quem é que nunca sonhou ter um Subaru com autocolantes a dizer Subaru Tecnica International.
A denominação Turbo com este layout sobrevive até aos dias de hoje na Porsche.
Turbo. Metia-se a palavra turbo em todo o lado.
Nem a Ferrari resistiu.
Aquele trevo e a denominação 16V. Bolas, esqueci-me de referir o Twinspark!
Os tijolos voadores da Volvo. A marca era conhecida pelas suas motorizações Turbo.
A imagem não está invertida. A BMW colocou as letras ao contrário para que quem visse este carro pelo retrovisor soubesse o que aí vinha…
Nem os camiões escaparam.

 

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos

Pub