Pelas ruas de Lisboa

De regresso à tribo com o Smart Fortwo Cabrio 90 cv

Esta versão a «céu aberto» e com uma configuração interessante convenceu-me. Mas nem tudo são rosas neste Smart Fortwo Cabrio.

Dois anos depois ter entrado na «tribo Smart» pela primeira vez aqui, voltei a entrar num Smart e a aventurar-me pela selva urbana. Desta feita, num Smart Fortwo Cabrio.

Hoje, tal como há dois anos atrás, o Smart continua a ser uma «espécie rara» no meio da fauna automóvel. Pelas suas soluções técnicas, pela sua filosofia, enfim, por tudo. Mas acima de tudo, pelas sensações que nos oferece. Que são diferentes de todos os automóveis que já conduzi… e já conduzi muita coisa, acreditem. A começar por um modesto utilitário francês com 50 cv e a terminar num dos carros mais caprichosos e gratificantes de dominar da história do automóvel (ainda me falta a concluir a parte do “dominar”…).

Smart Fortwo Cabrio
Motor
Capacidade
0.9 Turbo
Potência
90 cv
Binário
135 Nm

E quando falo de sensações não estou a falar do feeling da direção (que não é extraordinário), da rapidez da caixa (que continua a não ser rápida), do rigor de movimentos ou do conforto a bordo (a parca distância entre eixos não permite milagres) deste Smart Fortwo. Quem quer tudo isso num citadino escolhe um Volkswagen Up!, um Fiat 500 ou um Hyundai i10, apenas para mencionar alguns (dos meus preferidos).

Goste-se ou não…

O Smart Fortwo oferece uma experiência diferenciada de toda a sua hipotética concorrência – será que há mesmo concorrentes para o Fortwo? Experiências que deixaram até um intrépido defensor das travagens tardias, dos ESP’s desligados e dos motores potentes, como eu, rendido. Porque nem tudo é performance, da mesma maneira que nem tudo é conforto e gadgets… Este Smart Fortwo Cabrio é a prova disso mesmo.

Smart Fortwo Cabrio

Dou-vos dois exemplos: estacionar e conduzir em cidade. Duas tarefas que me roubam anos de vida. Odeio! A primeira porque sou péssimo a estacionar (podem pedir-me para fazer um circuito todo em drift mas não peçam para estacionar em paralelo à primeira) e a segunda porque cada vez tenho menos pachorra para conduzir em cidade (podes tirar um alentejano do Alentejo, mas não podes tirar o Alentejo de um alentejano).

O Fortwo miraculosamente transforma estas duas tarefas em algo suportável. Estacionar um Smart é uma brincadeira de crianças e serpentear na cidade ao seu volante é tão engraçado que acho que vou meter isso no meu Curriculum Vitæ, na parte dedicada aos fait divers. 

Hobbies? Com certeza: Ler, escrever, pesca, karting e fintar o trânsito num Smart Fortwo.

Percebo agora porque é que nunca fui chamado para muitas entrevistas de emprego. Adiante, e voltando ao Smart Fortwo Cabrio…

Smart Fortwo Cabrio

Este Smart Fortwo Cabrio, por ser descapotável, adiciona outra dimensão à experiência.

Tirar a capota ao final do dia e andar pela cidade (ou fugir dela…) é muito porreiro – podem ler uma dessas “escapadelas” aqui. Como disse há dois anos quando testei a versão “normal” do Fortwo, os consumos desta versão equipada com o motor 0.9 turbo de 90 cv não são simpáticos (consigo fazer melhores consumos com o meu Peugeot 208, que é maior e mais pesado).

Smart Fortwo Cabrio

Mas compensamos a falta de simpatia das médias quase sempre acima dos 6,5 l/100 km com a simpatia que recebemos do exterior. Toda a gente engraça com este Smart Fortwo Cabrio – e esta unidade em particular em cinza mate e com a capota bordeaux resulta muito bem.

E fora da cidade?

Como já disse noutras oportunidades, esta geração do Smart Fortwo comporta-se muito melhor que as anteriores gerações em estradas nacionais e autoestrada. Continua a não ser um prodígio das curvas e do conforto, mas é seguro e transmite confiança.

Smart Fortwo Cabrio

As ajudas eletrónicas estão sempre em «alerta máximo», por vezes impedindo que retiremos o todo o sumo que é possível desta motorização com uns saudáveis 90 cv.

A capota. Já vos falei da capota?

A capota é automática e simples de operar. Se têm garagem e o adicional de preço não vos fizer diferença, optem por este Smart Fortwo Cabrio em detrimento da versão rígida.

Smart Fortwo Cabrio

O conforto acústico não foi beliscado, a rigidez do chassis não foi comprometida e o Fortwo fica bem mais apelativo a «céu aberto».

Quase 20.000 euros por um Smart

Se quiserem um Smart igual a este preparem-se para desembolsar quase 20 000 euros. “Quase 20 000 euros por um carro desse tamanho?”, dizem vocês. O truque está aí. Não é um carro… é um Smart.

O Smart Fortwo Cabrio, à semelhança dos restantes produtos da marca, vão muito para além do seu valor intrínseco.

Smart Fortwo Cabrio

Ter um Smart é uma afirmação de uma data de coisas que são cool e que ficam bem nas redes sociais. E pelos meus cálculos, isso custa cerca de 5.000 euros. Paga-se portanto! Não me perguntem como é que cheguei a àquele valor…

Mas a lógica é simples. Da mesma maneira que uma mala de mão de um tipo chamado Michael Kors (se não sabem quem é perguntem à vossa namorada…) custa 500 euros. uma mala de marca branca custa 20 euros. No fim de contas, ambas cumpre exatamente a mesma função, mas primeira é que é um objeto de desejo.

Preço. Preço. Preço.

É um disparate de preço? Talvez não seja. Voltando ao exemplo dos acessórios femininos, a verdade é que o Sr. Kors está rico e eu continuo a escrever sobre automóveis. Da mesma forma que a Smart continua a vender os seus carros (que nas versões mais básicas nem são assim tão caras) com sucesso. Isto para dizer que o conceito de “ah e tal é caro” está acima de tudo dependente do que valorizamos ou não.

No meu caso, se tivesse um filho/a e se tivesse 20.000 euros para lhe comprar um carro, ficaria extremamente feliz se ele optasse por um desportivo RWD em 2ª mão (chorava até…), mas se ele escolhesse um Smart Fortwo Cabrio também ia perceber porquê. Embora ficasse triste…

Smart Fortwo Cabrio

Da mesma maneira que espero que ninguém me julgue por achar que gastar 20.000 euros num carro para track-days é razoável, não vou cair no erro de julgar alguém por comprar um carro que o faz sentir-se bem. No fim do dia, a verdade é que o preço das coisas mede-se pela sua utilidade ou por aquilo que nos fazem sentir. Isto vale para uma obra de arte, para um fogão e… para um automóvel.

Ainda assim, há coisas que não são desculpáveis, face ao preço e face ao posicionamento premium do Smart Fortwo Cabrio. Nomeadamente a falta de um sistema de ignição sem chave (num carro que faz bandeira do facto de ser prático) ou a falta de um sistema de travagem automática de série (num carro que passa a vida na cidade).

Ficha técnica
Smart Fortwo Cabrio 90cv

Preço

unidade ensaiada

19.520

Versão base: €15.230

IUC: €100

Classificação Euro NCAP: 4

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cil. em linha Turbo
    • Capacidade: 900 cm3
    • Posição: Transversal traseira
    • Carregamento: Injeção direta e turbo
    • Distribuição: 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 90 cv às 5500 rpm
    • Binário: 135 Nm às 2500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Traseira
    • Caixa de velocidades: 6 velocidades de dupla embraiagem
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 2695 mm / 1663 mm / 1553 mm
    • Distância entre os eixos: 1873 mm
    • Bagageira: 260 Litros
    • Jantes / Pneus: 165/65 R 15
    • Peso: 995 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 4,2 l/100 km (NEDC)
    • Emissões de CO2: 97 g/km
    • Vel. máxima: 155 km/h
    • Aceleração: 11,7 seg.
  • Equipamento
    • Cruise Control
    • Smart Audio System
    • Computador de bordo
    • Start/Stop
    • Airbags (cond/pass)
    • ESP
    • ABS
    • Luzes diurnas LED
    • Sistema keyless;
    • Travagem automática em cidade;
    Extras
    Capota red (126€); Encosto do braço no centro (81€); Pack Led & Sensor (430,89€); Pack confort (227,64€); Instrumentação adicional (conta rpm e relógio (126,02€); Defletor de vento (48.78€); Urbanstyle Edition (195.12€).
Avaliação
6 / 10
É um Smart. Objetivamente, não é um carro brilhante. Mas conduzam um durante alguns dias e vão entender porque é que este modelo conquistou uma legião de fãs.
  • Prático no dia-a-dia;
  • Design;
  • Imagem da marca;
  • Capota elétrica simples e rápida;
  • Conforto em piso degradado;
  • Lentidão da caixa automática;
  • Consumos;

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos

Pub