Diesel vs. Hidrogénio. A Toyota fez o teste… com um camião

A Toyota está atualmente a avaliar o potencial da tecnologia fuel cell aplicada aos veículos pesados. Para já, o projeto parece promissor.

Já são conhecidos os primeiros detalhes do Project Portal da Toyota. No seguimento dos testes a motorizações alternativas, a marca japonesa está a testar um modelo one-off que será posteriormente usado como veículo de mercadorias no Porto de Los Angeles, EUA, já este verão.

A NÃO PERDER: Digam «adeus» aos Diesel. Os motores a gasóleo têm os dias contados

Este modelo é alimentado por um motor elétrico com dois packs de células de hidrogénio provenientes do Toyota Mirai. O sistema contém uma bateria de 12 kWh e é capaz de debitar (aproximadamente) 670 cv de potência e 1800 Nm de binário. Números que, de acordo com esta «drag-race» (se é que a podemos chamar assim…), são suficientes para superar a aceleração de um modelo equivalente movido a Diesel:

A aceleração parece não ficar atrás de um modelo com motor de combustão. Quanto à autonomia, a Toyota aponta para 320 km a cada reabastecimento, em “condições de trabalho normais”.

A berlina Toyota Mirai, vendida em alguns mercados selecionados, recorre à tecnologia fuel cell, que através de uma reação química produz energia para o motor elétrico, sem a necessidade de baterias. O resultado dessa reação é apenas vapor de água.

Porquê o hidrogénio?

Soluções 100% elétricas, a baterias, parece ser o caminho a seguir pela indústria. No entanto, algumas marcas – onde se inclui a Toyota -, também apostam em veículos elétricos, mas recorrendo às células de hidrogénio como “combustível”.

No caso dos pesados de mercadorias, “uma solução plug-in iria obrigar a transportar baterias de grandes dimensões, sacrificando grande parte da capacidade de carga”. É a justificação de Craig Scott, responsável pelo departamento de novas tecnologias da Toyota US.

VEJAM TAMBÉM: Riversimple Rasa: “bombinha” de hidrogénio

Falando de veículos pesados com motorizações alternativas, convém referir duas outras marcas sediadas no outro lado do Atlântico: a Nikola Motors e a Tesla. A primeira apresentou o Nikola One no ano passado, e a segunda também quer aventurar-se neste mercado com um camião semi-reboque 100% elétrico. Palavra de Elon Musk.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Os mais vistos