Ferruccio vs Enzo: as origens da Lamborghini

A confrontação entre os senhores Ferruccio Lamborghini e Enzo Ferrari já é quase do foro mitológico. O que aconteceu verdadeiramente entre os fundadores destas duas marcas icónicas?

Uma história que tem sido repetida e distorcida ao longo das décadas. Enzo Ferrari não foi o mais simpático dos indivíduos quando Ferruccio Lamborghini sugeriu uma melhoria a uma das suas máquinas. As consequências desse episódio ainda hoje são sentidas, com o nome Lamborghini a ser um dos poucos mencionados ao nível da rival de Modena.

Mas sempre houve lacunas na história. Lacunas que vamos tentar preencher, graças a uma entrevista a Tonino (diminutivo de Antonio) Lamborghini, o filho do fundador da marca, que retrata em maior detalhe o que realmente se passou. E regressamos no tempo, ao final da década de 50, quando o negócio de Ferruccio Lamborghini ia de vento em popa, vendendo tratores.

O sucesso da marca de tratores Lamborghini era tal, que permitia a Ferrucio adquirir não um, mas vários Ferrari. Admirador confesso das máquinas do cavallino rampante, o próprio Ferruccio admitiu que após comprar o seu primeiro Ferrari, todas as outras suas máquinas – Alfa Romeo, Lancia, Mercedes, Maserati, Jaguar – ficaram esquecidas na garagem. Mas, como se veio a verificar, gostar deles não implicava que fossem perfeitos.

Feerari 250 GT no Museo Ferruccio Lamborghini

Como o seu filho relata, Ferruccio chegou a participar em corridas (não propriamente legais) em Bolonha, Florença aos comandos do seu Ferrari. Bastava um pequeno cumprimento entre os dois condutores para dar início ao despique. O vencido, no final, pagava um singelo café ao vencedor. Outros tempos…

A sua máquina de eleição, um Ferrari 250 GT (um dos seus exemplares na imagem acima), como todos os Ferrari que possuiu, pecava por uma embraiagem algo frágil. Em uso regular não apresentava problemas, mas quando o Ferrari era utilizado de forma a explorar todo o seu potencial, como nestas corridas, eram o componente que mais facilmente cedia. Mesmo após diversas reparações, o problema persistia.

Simplesmente eram necessárias unidades mais robustas. Ferruccio Lamborghini, um self made man, resolveu reparar de uma vez por todas e pelos seus próprios meios a problemática embraiagem. E foi nos seus tratores que encontrou uma solução, adaptando uma embraiagem destes no seu Ferrari, e pronto… problema resolvido.

O confronto entre duas fortes personalidades

Como não poderia deixar de ser, Ferruccio Lamborghini não se fez rogado e foi falar directamente com Enzo Ferrari. O patrão da Ferrari fez Ferrucio esperar imenso tempo antes de o atender e não gostou nada da recomendação em usar uma embraiagem mais robusta. O arrojo de Ferruccio em criticar as máquinas de Enzo não caiu bem.

Ninguém punha em questão Enzo Ferrari e este não tolerava que o pusessem em causa. Perdoem o estereótipo, mas sendo estes senhores donos e senhores de si e italianos de gema, o diálogo deve ter sido, no mínimo, expressivo e digamos… “verbalmente colorido”. Enzo Ferrari foi peremptório: “podes saber conduzir os teus tratores, mas não sabes conduzir um Ferrari“.

Enzo Ferrari

O tratamento rude de Ferrari para Lamborghini deixou este último furioso. Mais tarde, já em casa, Lamborghini não conseguia esquecer a frase e propôs-se a construir o seu próprio carro. Solução com a qual ninguém concordava, nem os seus colaboradores, nem a sua mulher e mãe de Tonino, Clelia Monti, que tratava da contabilidade da Lamborghini Trattori.

As razões eram válidas: os custos seriam imensos, a tarefa de difícil execução e a competição era feroz, não só da Ferrari como da Maserati. A mulher à frente das contas e Ferrucio com um “devaneio” destes? É preciso coragem…

CRÓNICA: E tu, também conduzes para descomprimir?

Mas Ferruccio estava determinado no seu sucesso. Começou por usar o dinheiro destinado à publicidade dos seus tratores e decidiu avançar, mesmo quando os bancos recusaram emprestar-lhe mais dinheiro para esta demanda. Reuniu uma equipa de sonho: entre os visados encontravam-se Giotto Bizarrinni e mais tarde Gian Paolo Dalara, e o designer e estilista Franco Scaglione, tendo-lhes dado instruções muito claras.

Nasce a Automobili Lamborghini

Estávamos em 1962 e um ano mais tarde, no salão de Turim, era revelado ao mundo um primeiro protótipo, o 350 GTV, que marcou o nascimento oficial da Automobili Lamborghini. O 350 GTV nunca chegaria a ser produzido, mas seria o ponto de partida para o definitivo 350 GT, o primeiro automóvel de série da Lamborghini. O verdadeiro impacto da marca do touro seria, no entanto, dado poucos anos depois, quando apresentou um dos primeiros desportivos de estrada de motor central traseiro, o marcante Miura. E o resto, bem, o resto é história…

Ferruccio Lamborghini apresentando 350 GTV

Será que estes dois senhores voltaram a falar-se após aquele ponto fulcral da história? Segundo o próprio Ferruccio, anos mais tarde ao entrar num restaurante em Modena, viu Enzo Ferrari sentado numa das mesas. Dirigiu-se a Enzo para o cumprimentar, mas este desviou a sua atenção para outra pessoa que estava à mesa, ignorando-o. Enzo Ferrari, que se saiba, nunca mais dirigiu palavra a Ferruccio Lamborghini.

O vídeo que vos deixamos, obra da Quartamarcia, está legendado em inglês e além deste episódio, ficamos a conhecer outros sempre através das palavras de Tonino Lamborghini. Fala da origem do museu Ferruccio Lamborghini onde se realiza a entrevista até à concepção do Miura, o primeiro supercarro, passando pela origem do touro como símbolo da marca. Um pequeno filme a não perder.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos

Pub