Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Elétricos

Faraday Future FF 91: mais potência e autonomia que o Tesla Model X

De acordo com a marca, as primeiras unidades do Faraday Future FF 91 serão entregues já em 2018. Mais de 1000 cv de potência e 700 km de autonomia.

Um ano depois de ter apresentado o seu primeiro concept no Consumer Electronics Show (CES), a Faraday Future regressa a Las Vegas para apresentar o seu primeiro modelo de produção: o Faraday Future FF91.

“Disrupção, é disto que o mundo precisa” disse Nick Sampson, responsável pelo desenvolvimento da marca, durante a apresentação do modelo – que ficou marcada por uma falha na demonstração do sistema de condução autónoma. Ao levantar do pano, surgiu a concretização material destas palavras, traduzidas num crossover com um design futurista.

Apesar das linhas serem arrojadas, nenhum dos elementos causa um impacto negativo. Além do mais o design é bastante aerodinâmico, apresentando um Cx de apenas 0,25 (o Toyota Prius e o Tesla Model S conseguem 0,24).

Faraday Future FF91
RELACIONADO: Faraday Future planeia hiperfábrica

Em termos de posicionamento, o Faraday Future FF 91 será rival direto do Tesla Model X. Face a este concorrente, o FF91 apresenta uma distância entre eixos superior (que deverá traduzir-se em mais espaço interior), mais potência, maior autonomia e melhores performances. Estamos a falar de 1064 cavalos de potência, 1800 Nm de binário máximo e 700 km de autonomia (de acordo com o ciclo NEDC). Com estes números não é de estranhar que a aceleração dos 0-100 km/h se cumpra nuns míseros 2,38 segundos – deixando pelo caminho superdesportivos italianos e alemães sem apelo nem agravo.

Quanto aos tempos de carregamento, a Faraday Future anuncia que numa tomada rápida o FF91 precisa somente de 4h30 para ficar com as baterias a 100%. Segundo a marca, as baterias serão fornecidas pela LG Chem.

Naturalmente, outra das apostas da Faraday é a condução autónoma, que de acordo com a marca, em termos tecnológicos, não ficará a dever nada ao Autopilot da Tesla. Quanto ao interior ainda não foram reveladas quaisquer informações.

Faraday Future o quê?

A eletrificação do automóvel está a permitir o surgimento de novas marcas no seio da indústria automóvel. Destas novas marcas, a Tesla é o melhor exemplo. A Faraday Future surge na mesma linha, com uma oferta muito similar à sua concorrente Tesla. Apoiada por fundos chineses e sediada nos EUA, a Faraday Future emprega atualmente 1400 funcionários. Os principais responsáveis são oriundos da Tesla e de algumas das principais marcas europeias.

Mais artigos em Notícias