A História dos Logótipos: Bentley

Duas asas com a letra B ao centro. Simples, elegante e very… british.

Quando Walter Owen Bentley fundou a Bentley Motors, em 1919, estava longe de imaginar que quase 100 anos depois a sua pequena empresa seria uma referência mundial no que a modelos de luxo diz respeito. Apaixonado por velocidade, o engenheiro destacou-se no desenvolvimento de motores de combustão interna para aviões, mas rapidamente desviou atenções para os veículos de quatro rodas, com o lema “Construir um bom carro, um carro rápido, o melhor da sua categoria”.

Dadas as ligações à aviação, não é de estranhar que o logótipo tenha seguido a mesma tendência. De resto, os responsáveis pela marca britânica optaram desde logo por um design elegante e minimalista: duas asas com a letra B ao centro sobre um fundo negro. Por esta altura já devem ter adivinhado o significado das asas, e a letra também não é segredo: trata-se da inicial do nome da marca. Quanto às cores – tons de preto, branco e prateado – simbolizam a pureza, superioridade e sofisticação. Assim, simples e preciso, o logótipo permaneceu inalterado ao longo dos anos – pese embora algumas atualizações pouco significativas.

RELACIONADO: Bentley Flying Spur V8 S: lado desportivo da luxúria

Já o Flying B, como é conhecido, foi introduzido pela marca no final da década de 20, transportando as características do emblema tradicional para um plano a três dimensões. Contudo, por motivos de segurança, o emblema foi retirado nos anos 70. Mais recentemente, em 2006, a marca fez regressar o Flying B, desta feita com um mecanismo retrátil que é acionado em caso de acidente.

1280px-Bentley_badge_and_hood_ornament_larger

Queres saber mais sobre os logótipos de outras marcas? Clica nos nomes das seguintes marcas:

Na Razão Automóvel uma «história dos logótipos» todas as semanas.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos