Pagani Zonda MD: o último manual?

Com o novo Pagani Zonda MD, a marca italiana quis provar que ainda é possível desenvolver um superdesportivo com mais de 700 cv e caixa manual.

Lançado em 1999, o Pagani Zonda foi sem dúvida um dos desportivos italianos mais espetaculares dos últimos anos. Em 2011, a marca anunciou que iria abandonar o seu histórico modelo para centrar atenções no Pagani Huayra, sucessor natural do Zonda. Contudo, Horacio Pagani, fundador da marca, insiste em não deixar morrer nem o seu superdesportivo nem as transmissões manuais, e por isso desenvolveu um exemplar exclusivo – que até poderá não ser o último…

Apelidado de Zonda MD (iniciais de um cliente bastante especial), o modelo italiano conta com uma caixa manual de seis velocidades e um bloco V12 atmosférico de 7.3 litros com 760 cv de potência – fruto da parceria com a Mercedes-AMG. Como podem adivinhar, as prestações são alucinantes: 3.4 segundos dos 0 aos 100 km/h e uma velocidade máxima de 350 km/h. E caixa manual? Já fizemos referência à caixa manual? Caixa manual!

VEJAM TAMBÉM: Cristiano Ronaldo “bate” numa parede com o seu Pagani Huayra

A nível estético, as semelhanças com o Pagani Zonda 760 são inegáveis, mas o Pagani Zonda MD destaca-se por um design mais harmonioso e minimalista. À carroçaria em fibra de carbono (pintada de azul) foi acrescentada uma asa traseira de grandes dimensões e a habitual entrada de admissão no tejadilho. Já o interior é uma mistura de inserções em alumínio anodizado com bancos em alcantara, nos mesmos tons da carroçaria e com a disposição dos componentes semelhante aos últimos modelos da marca.

Fica a pergunta: e tu, que caixa escolhias: manual ou automática?

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Os mais vistos