Ao volante do novo Audi Q2: pontapé de saída

O Audi Q2 só chega ao mercado português em novembro, mas nós já o conduzimos. Fomos até à Suíça conhecer todos os detalhes do novo SUV compacto da marca dos anéis.

A Suíça é a terra dos bancos, relógios, chocolates e durante alguns dias, foi também o país que recebeu a apresentação internacional do novo Audi Q2. Esta foi, na verdade, a segunda vez que a imprensa mundial teve a oportunidade de contactar com o novo SUV compacto da Audi. A primeira vez foi em Cuba e ficará na memória de todos: a Audi foi a primeira marca de automóveis a fazer uma apresentação naquele país.

Não é todos os dias que temos de avaliar um automóvel que inaugura um segmento, como é o caso do Audi Q2. Podes colocar já de parte o Nissan Juke e companhia, porque estamos em território premium e com “preço à altura”.

Irreverente, com um design poligonal e uma lâmina a “cortar” o pilar C, o Q2 é apelativo e está dotado com o melhor que a Audi sabe fazer. A palete de cores apresenta 12 hipóteses e se as jantes de 16 polegadas não servirem, há também de 17 e 18 polegadas.

Audi Q2

É assim que somos apresentados ao novo Audi Q2. A primeira vez que me sento ao volante não tenho dúvidas: é premium e vai fazer-se pagar por isso. Estamos dentro de um Audi A3 com alguns detalhes únicos e uma posição de condução ligeiramente mais elevada, o resto é tudo familiar, não há encontros inesperados. A diferença está na personalização interior e claro, no exterior.

Público jovem: o alvo

O Audi Q2 é um automóvel para os que gostam de se diferenciar, mas sem entrar em devaneios estilísticos aos quais o tempo não dá perdão. Lá atrás, a mala tem 405 litros de capacidade (mais 45 litros do que o Audi A3) e 1 050 litros se rebatermos os bancos traseiros, ou seja, espaço não falta para carregar as compras do mês ou para aquela viagem com amigos onde há sempre quem leve bagagem a mais (sempre…).

Para além da versão “base”, por mais 1.900 euros as linhas Sport e Design permitem escolher outro “look” para o Audi Q2. Há ainda o tradicional pacote desportivo S Line, cuja suspensão desportiva coloca o Audi Q2 10 milímetros mais próximo do solo.

O Noddy foi buscar lenha | #audi #q2 #untaggable #vegasyellow #quattro #neue #media #razaoautomovel #portugal

A post shared by Razão Automóvel (@razaoautomovel) on

Tecnologia e ajudas à condução

O Audi Q2 recebeu “todos os molhos” neste campo e conta com head-up display com gráficos a cores (10×5 cm), virtual cockpit (um ecrã TFT de 12.3 polegadas e resolução de 1440×540, que substitui o tradicional quadrante), sistema de navegação MMI com MMI Touch e, entre outros, o novo ecrã fixo de 8.3 polegadas colocado no topo do tablier, ao centro.

Como não poderia deixar de ser o Audi Q2 permite a integração de smartphones Android ou iOS, carregamento wireless através da Audi Phone Box e para os viciados em música cristalina um sistema de som Bang & Olufsen que é um regalo para os ouvidos (depende da música…). É claro que dotar o Audi Q2 com todos estes “gadgets” vai atirar o preço bem para cima dos 30 mil euros.

Interior

A NÃO PERDER: Audi A8 será o primeiro carro 100% autónomo

Nas ajudas à condução encontramos também sistemas que já conhecemos de outros modelos da marca como o Cruise Control Adaptativo com função Stop&Go (que transforma o Audi Q2 no nosso motorista particular em hora de ponta), Audi side assist, Audi active lane assist, sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, assistente de máximos e sistemas de ajuda ao estacionamento.

De salientar é o facto do sistema Audi pre sense front estar disponível de série. Este sistema reconhece situações críticas que envolvam outros veículos ou peões, mesmo quando a visibilidade é reduzida. Com o Audi pre sense front o Audi Q2 consegue, dependendo das condições, evitar uma colisão ou diminuir o impacto.

Motor 1.0 TFSI: ouro sobre…Audi?

Seja ao volante do 1.0 TFSI de 116 cv (200 Nm), do 1.6 TDI (250 Nm) também com 116 cv ou do mais “despachado” 2.0 TDI quattro de 190 cv (400 Nm), o comportamento é irrepreensível.

O novo Audi Q2 é ágil o suficiente para enfrentar com facilidade os Alpes Suíços debaixo do “fim de mundo em cuecas”, leia-se, chuva torrencial e nevoeiro em julho. A “culpa” é da direção progressiva, de série em todas as versões e do baixo peso, principalmente quando equipado com o motor 1.0 TFSI (1205 kg sem condutor) que pesa apenas 88 kg. O que retirei de algumas horas ao volante destas diferentes motorizações é que a proposta com o motor 1.0 TFSI de 116 cv com 200 Nm de binário máximo faz todo o sentido neste novo modelo.

Audi Q2

Sim, é um motor de 3 cilindros, pequeno (999 cc) e tudo aquilo que possas estar a pensar, mas não se parece com nada disso. O que temos é uma alternativa equilibrada em relação ao Diesel “de entrada” e muito provavelmente abaixo dos 30 mil euros em Portugal (os preços ainda não são definitivos), com consumos entre os 5 e os 6 l/100 km e prestações ao nível do 1.6 TDI e claro, muito mais silencioso. O coeficiente aerodinâmico de 0,30 cx também ajuda nas contas dos consumos, um valor melhor do que o Audi A3 que apresenta 0,31 cx.

Se por outro lado a vida não te destacou para seres um soldado na “guerra das contas”, então faz all-in e opta pela versão mais potente equipada com o motor 2.0 TDI com 190 cv e sistema quattro. O que continua a ser uma excelente opção é o Audi virtual cockpit com sistema de navegação plus (3.500 euros), um opcional que a par da caixa S tronic de 7 velocidades (2.250 euros) é praticamente obrigatório.

VEJAM TAMBÉM: Audi A5 Coupé: aprovado com distinção

Optar pelo sistema Drive Select também faz sentido para quem procura uma condução mais personalizada, para além de permitir à caixa S tronic “andar à vela” no modo Efficiency o que ajuda na redução dos consumos. Os 5 modos de condução disponíveis (comfort, auto, dynamic, efficiency e individual) permitem modificar a resposta do motor, direção, caixa S tronic, som do motor e suspensão.

Chega a Portugal em Novembro

O Audi Q2 deverá estar disponível por menos de 30 mil euros com o motor 1.0 TFSI e por cerca de mais 3 mil euros será possível adquirir uma unidade com o motor 1.6 TDI, mas ainda temos de aguardar pelos preços definitivos para o mercado nacional.

O Audi Q2 estará disponível com três motorizações (1.0 TFSI, 1.6 TDI, 2.0 TDI de 150 e 190 cv, esta última com sistema quattro de série). Ao nível da transmissão podemos contar com uma caixa manual e três automáticas. Uma caixa manual de 6 velocidades, caixa automática de 6 velocidades para o motor 2.0 TDI e caixa S tronic de 7 velocidades para as restantes motorizações como opcional. O motor 2.0 TFSI de 190 cv não deverá estar disponível em Portugal e estreia uma nova caixa automática S tronic de 7 velocidades (uma peso-pluma de 70 kg), que substitui a de 6 velocidades nas propostas mais potentes a gasolina e que também deverá equipar o futuro Audi RSQ2.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes