Audi A5 Coupé: aprovado com distinção

Depois da apresentação estática na Alemanha, a Audi rumou até à região do Douro para, pela primeira vez, permitir à imprensa internacional testar o coupé alemão. Nós também lá estivemos e estas foram as nossas impressões.

Prestes a completar 10 anos sobre o lançamento da primeira geração, a marca de Inglostadt apresentou a segunda geração do Audi A5. Como seria de esperar, esta nova geração apresenta novidades em toda a linha: novo chassi, novas motorizações, as últimas tecnologias de infotainment da marca, apoio à condução e claro, um design marcante e eminentemente desportivo.

Por falar em design, este é sem margem para dúvidas um dos pontos fortes do modelo alemão. “O design é um dos grandes motivos pelos quais os nossos clientes compram modelos Audi”, confessa Josef Schlobmacher, responsável pelo Departamento de Comunicação da marca. Face a isto,  a marca apostou numa aparência mais musculada mas ao mesmo tempo elegante – tudo nas proporções certas, onde sobressaem as linhas coupé, o capot em forma de “V” e os faróis traseiros mais esguios.

No interior encontramos um habitáculo renovado, em linha com a nova geração de modelos de Ingolstadt. Portanto, sem surpresa, o painel de instrumentos adota uma orientação horizontal, a tecnologia Virtual Cockpit, composta por um ecrã de 12.3 polegadas com processador gráfico da nova geração e claro, a qualidade de construção habitual nos modelos oriundos de Ingolstadt. De facto, ao nível tecnológico, como seria expectável, o novo Audi A5 Coupé não deixa os seus créditos por mãos alheias – ver aqui.

teaser_130AudiA5_4_3

A NÃO PERDER: O nosso primeiro contacto com o novo Audi A3

Feita esta apresentação, é tempo de passarmos à ação e saltarmos para o lugar do condutor. À nossa espera estão as curvas e contracurvas da região do Douro e Beira litoral. Com a meteorologia do nosso lado e num percurso de paisagens deslumbrantes, o que poderíamos pedir mais?

Depois de uma breve introdução com Graeme Lisle, responsável pelo Departamento de Comunicação da Audi – que entre outros detalhes sobre o carro nos avisou da possibilidade de encontrarmos animais pelo caminho… e não estava a mentir, começámos o dia com a versão de entrada da gama, a variante 2.0 TDI de 190 cv de potência e 400 Nm de binário – que será o modelo mais procurado no mercado nacional.

Tal como previsto, os trajetos sinuosos do Douro permitiram comprovar a dinâmica e agilidade do modelo alemão, muito graças ao novo chassis e boa distribuição de peso. Com uma direção bastante suave, o Audi A5 Coupé responde de forma adequada nas curvas mais apertadas.

Por se tratar do motor menos potente da gama, o bloco 2.0 TDI permite consumos mais moderados – os 4.2 l/100 km anunciados serão talvez demasiado ambiciosos, mas não ficam muito longe dos valores reais – e emissões mais baixas. Ainda assim, os 190 cv de potência, auxiliados por uma caixa de dupla embraiagem S tronic de 7 velocidades, parecem ser mais do que suficientes. Quem optar pelo modelo de entrada, certamente não ficará mal servido.

AudiA5_4_3

VEJAM TAMBÉM: Audi A8 L: tão exclusivo que só fabricaram um

Após uma breve pausa, regressámos ao volante para testar o motor 3.0 TDI de 286 cv e 620 Nm, o mais potente a Diesel. Tal como os números dão a entender, a diferença é notória: as acelerações são ainda mais vigorosas e o comportamento em curva é mais preciso – aqui, o sistema quattro (de série) faz toda a diferença ao não permitir nenhuma perda de tração.

O dia terminou da melhor maneira, com a versão apimentada do coupé germânico: Audi S5 Coupé. Além das mudanças no exterior – quatro tubos de escape, dianteira redesenhada – e no interior – volante desportivo, bancos com assinatura Audi S Line -, o modelo alemão resulta num modelo ambicioso pensado para quem gosta de conduzir. Por isso, nesta nova geração, a marca apostou num incremento de potência (mais 21 cv para um total de 354 cv) e binário (mais 60 Nm, o que perfaz 500 Nm), reduzindo ao mesmo tempo os consumos em 5% – a marca anuncia 7.3 l/100km. O motor TFSI de 3.0 litros acabou por emagrecer um total de 14 kg. De facto, a Audi joga aqui uma cartada forte, até porque segundo a marca de Ingolstadt, um em cada quatro modelos vendidos são versões desportivas – S5 ou RS5. Em termos dinâmicos, o Audi S5 Coupé transporta todas as qualidades do A5 Coupé, mas com pujança suficiente para assustar alguns desportivos de outros campeonatos…

Logo no primeiro contacto, é notória a capacidade de aceleração – dos 0 aos 100 km/h demora apenas em 4.7 segundos, menos 0.2 segundos que o modelo anterior, – ficando bem patente as diferenças para o motor TDI com a mesma cilindrada. Toda esta potência é gerida da melhor forma através de uma transmissão de 8 velocidades tiptronic, exclusiva das motorizações mais potentes.

No final, todas as versões do novo Audi A5 passaram neste primeiro teste com distinção. À parte das diferenças a nível da performance e dos consumos, o rigor com que descreve as curvas, a qualidade de construção e o design inspirado são características comuns a toda a gama A5. Os preços para o mercado nacional serão revelados mais próximo da data de lançamento, prevista para o próximo mês de novembro.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes