Estas são as 10 cidades mais congestionadas do mundo

A Cidade do México tirou lugar de ‘Cidade Mais Congestionada’ do mundo a Istambul, segundo os resultados do Índice de Tráfego Global Anual da TomTom.

A TomTom divulgou os resultados do Índice de Tráfego Global Anual – relatório que detalha as cidades com maior congestionamento a nível mundial – concluindo que a cidade mais congestionada do mundo é a Cidade do México.

RELACIONADO: Dizemos nós que apanhamos trânsito…

Na Cidade do México e segundo o estudo que analisou 295 cidades de 38 países diferentes, os condutores passam mais 59% de tempo extra no trânsito (independentemente da hora do dia) e mais 103% na hora de ponta, o que contabiliza um total de 219 horas de tempo extra de viagem, por ano.

Índice de Tráfego Global Anual

A completar o “top 10” das cidades mais congestionadas do mundo está a capital da Tailândia, Banguecoque (57%), Istambul (50%), Rio de Janeiro (47%), Moscovo (44%), Bucareste (43%), Salvador (43%), Recife (43%), Chengdu (41%) e Los Angeles (41%).

A nível europeu a cidade mais congestionada é  Moscovo (44%), seguida por Bucareste (43%), São Petersburgo (40%), Varsóvia (38%), Roma (38%), Londres (38%), Marselha (38%), Manchester (37%), Atenas (36%) e Paris (36%).

VER TAMBÉM: O Índice de Tráfego Global Anual da TomTom de 2014

Os congestionamentos de trânsito aumentaram 13%, a nível global, desde 2008. Contudo, enquanto que os engarrafamentos aumentaram na América do Norte em 17%, na Europa o aumento foi de apenas 2%. Esta situação sugere o crescimento económico na América do Norte e a depressão económica na Europa. Estes valores, a nível europeu, podem estar associados à descida nos congestionamentos de trânsito nos últimos oito anos, nos países do sul da Europa como a Itália – que sofreu um decréscimo de 7% – e Espanha (-13%).

Ralf-Peter Schaefer, Vice-Presidente TomTom Traffic, afirma:

“O Índice de Tráfego Global Anual é divulgado anualmente para ajudar os condutores, cidades e responsáveis pelos transportes públicos a compreenderem as tendências de congestionamento de trânsito, mas mais importante do que isso, a melhorar os engarrafamentos a nível global. Queremos que todos pensem como podem reduzir o tempo que perdem no trânsito no dia- a-dia e perceber que todos temos um papel a desempenhar. Mesmo que apenas 5% de nós alterem os seus planos de viagem, conseguimos melhorar a duração das deslocações nas principais autoestradas em 30%. A nível coletivo podemos trabalhar para combater os engarrafamentos.”

Fonte: TomTom

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter