Citroën E-Mehari vestido a rigor para o Salão de Genebra

O Citroën E-Mehari by Courrèges, apresentado em Genebra, é uma interpretação estilística do modelo de produção.

O novo E-Mehari de produção representa um piscar de olhos ao Méhari original, um modelo ícone da Citroën lançado em 1968, procurando assim manter um forte ligação à história da marca. Em Genebra esteve uma interpretação estilística da marca francesa de alta costura Courrèges.

Nesta versão, para contrastar com o seu design expressivo, o modelo elétrico foi pintado de branco com pormenores em laranja, tornando-se num veículo “divertido, moderno e amigo do ambiente”. Embora mantenha a arquitetura cabriolet, o “eletrão livre” – como foi apelidado pela marca – ganhou um teto amovível em acrílico, volante redesenhado e acabamentos em pele no interior.

Citroën E-Mehari (11)

RELACIONADO: Acompanha o Salão de Genebra com a Razão Automóvel

Além do estilo vanguardista, ao nível das motorizações o E-Mehari tem igualmente os olhos postos no futuro. O Citroën E-Mehari adopta um motor 100% eléctrico de 67 cv, alimentado por baterias LMP (polímero de lítio metálico) de 30 kWh que permitem uma autonomia de 200 km em ciclo urbano.

De acordo com a marca francesa, o Citroën E-Mehari alcança uma velocidade superior a 110 km/h. O início da produção do modelo francês está marcado para este outono, enquanto que os preços para o mercado ainda não foram anunciados.

Citroën E-Mehari (3)

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter