Citroën E-Mehari: o eletrão livre

O Citroën E-Mehari é uma proposta diferenciada que mantém os olhos postos no futuro mas sem esquecer as suas origens.

Como se o design único do C4 Cactus não fosse prova o suficiente, Mathieu Bellamy, diretor de estratégia da Citroën, anunciou há poucas semanas que a aposta da marca francesa no futuro será num design mais vanguardista e irreverente que marcou os modelos da Citroën nas décadas de 60, 70 e 80. Pois bem, não foi preciso esperar muito.

Com base no Cactus M Concept que foi apresentado no passado mês de setembro, o E-Mehari representa um piscar de olhos ao Méhari original, um modelo ícone da Citroën lançado em 1968, mantendo assim uma forte ligação à história da marca.

Por fora, este cabriolet de quatro lugares destaca-se pelos tons fortes e design expressivo. Tal como o modelo original, o E-Mehari foi construído com um material plástico anti-corrosivo e resistente aos pequenos toques. Graças ao chassis elevado, este modelo adapta-se a vários tipos de terreno.

CL 15.096.012

VEJAM TAMBÉM: Audi quattro Offroad Experience pelo Douro vinhateiro

Embora adopte um espírito saudosista no exterior, ao nível das motorizações o E-Mehari tem os olhos postos no futuro. Nesta nova etapa, a Citroën decidiu deixar de parte os motores de combustão e adoptar um motor 100% eléctrico de 67 cv, alimentado por baterias LMP (polímero de lítio metálico) de 30 kWh.

De acordo com a marca francesa, estas baterias permitem uma velocidade superior a 110 km/h e uma autonomia de 200 km em ciclo urbano; as baterias recarregam-se completamente em 8 horas em tomadas de 16A ou em 13 horas em tomadas domésticas de 10A.

No interior do habitáculo, é de realçar os estofos à prova de água personalizáveis e bancos rebatidos. O Citroën E-Mehari vai estar em exposição entre 9 e 11 de dezembro em Paris, enquanto que o lançamento deverá ocorrer na primavera de 2016.

CL 15.096.016

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Os mais vistos