Opel Adam rende-se aos 3 cilindros

O Opel Adam estreará no Salão de Genebra, o novo tricilíndrico 1.0 SIDI e ainda mais possibilidades de personalização.

Previa-se e está a acontecer. A arquitectura de 3 cilindros em linha deverá tornar-se a mais comum nos automóveis vendidos no mercado europeu. Praticamente todas as marcas presentes no mercado já dispõem da nova geração de motores de 3 cilindros, a oscilar entre 0.9 l e 1.5 l, e quase todos sobrealimentados.

Esta arquitectura é, sem dúvida, a melhor ilustração do processo de downsizing, que ganhou maior pujança com a entrada neste século. Impulsionada sobretudo, pelos regulamentos cada vez mais rigorosos no que toca às emissões de poluentes.

A Opel, nesta guerra às emissões não podia ficar atrás, e o Adam será o primeiro modelo a estrear o novo coração da família SIDI. Dado a conhecer no Verão passado, trata-se de um 3 cilindros em linha com apenas 1 litro, denominado ECOTEC Direct Injection Turbo. Desenvolvido pelo Centro Internacional de Desenvolvimento Técnico em Rüsselsheim, Alemanha, é totalmente em alumínio, tem 4 válvulas por cilindro, injecção directa e um pequeno turbocompressor, de baixa inércia e arrefecido a água. Deverão acabar por substituir os actuais 4 cilindros 1.4 de 87 e 100cv.

1_liter_ECOTEC_Direcet_Injection_Turbo_1

O Opel Adam 1.0 aparecerá com dois patamares distintos de potência. O primeiro terá 90 cv e 166 Nm de binário logo às 1800 rotações. Complementado por também inédita transmissão manual de 6 velocidades e sistema Start-Stop, anuncia consumos e emissões comedidos de apenas 4.3 l/100 km, e emissões de CO2 de 99 g/km.

O segundo patamar eleva a potência para uns mais espevitados 115 cv, e os mesmos 166 Nm, só que os mantém num planalto até às 4700 rpm. Segundo a Opel, representa um acréscimo de quase 30% mais força à mesma rotação que o naturalmente aspirado 1.6 de 4 cilindros.

Para quem receie o desiquilibrio natural desta arquitectura a Opel introduziu uma série de medidas prometendo torná-lo num motor suave e refinado, até mais que os típicos 4 cilindros. Diversas medidas de isolamento acústico, otimização da ordem de ignição, balanceamento das peças móveis, e até corrente de distribuição de dentes invertidos. O resultado final apresenta um pequeno 3 cilindros com menos ruído de funcionamento, mesmo a fundo, que o 4 cilindros de 1600 cc.

Como já tinha sido referido, acoplado ao motor temos nova transmissão de 6 velocidades. Mais compata e leve, tem apenas 37 kg (a seco), ou 30% menos que a transmissão que vem substituir. Promete mais precisão e suavidade entre passagens, acompanhada de menor curso. Com as vendas a iniciarem-se para o final da Primavera, decerto este novo grupo motriz concentrará o interesse da gama Adam, fazendo esquecer os tendencialmente anémicos motores que o equipam actualmente.

Opel-ADAM-1.0_SIDI_Turbo_1

Falar no Opel Adam, é falar sobretudo num carro urbano mais sofisticado e estilizado, cheio de personalidade e potencial de personalização, seguindo as pisadas do Mini e do Fiat 500. E como tal, a Opel aproveitou esta oportunidade para também aumentar a já de si vasta linha de hipóteses de tornar o Adam num veículo individualista, capaz de ir ao encontro de todos os gostos e mais algum.

Juntam-se ao catálogo 7 novas cores de carroçaria e 4 novas cores para o teto, aumentando o total para 18 e 6, respectivamente. Com nomes como Mr. Darkside e Pink-Kong (a sério ?! Pink-Kong ?!), o número de combinações bicolores possíveis deverá aumentar exponencialmente. Também o interior recebe mais possibilidades de o individualizar, com novos padrões de tecidos para os bancos, decorações e cores interiores. Para conhecer, já no próximo mês.

Mais artigos em Notícias