Salão de Genebra 2013: as hospedeiras que fazem brilhar o certame

Se é verdade que os carros são o centro das atenções de um Salão Automóvel, as suas companhias também enchem o olho a quem passa e o Salão de Genebra 2013 não fugiu à regra.

Na partida para Genebra, o nosso editor Guilherme Costa só pensava nos automóveis. Normal, não fosse este um Salão Automóvel. As discussões intermináveis sobre os lançamentos e especulações acerca do design final de muitos novos modelos tinham marcado as últimas semanas na redação. Já muita tinta eletrónica tinha sido gasta aqui no Razão Automóvel – as inúmeras mensagens de leitores, os comentários nos posts da nossa página oficial no Facebook e aqui no website, faziam prever um Salão apenas e só centrado nos automóveis. Como podem verificar neste vídeo foi exatamente isso que aconteceu: jornalismo automóvel ao mais alto nível e de calibre internacional:

Como podem ver, completamente focados nos automóveis! A verdade é que as marcas sabem bem como chamar a atenção dos mais distraídos…Nós tivemos o cuidado de fotografar várias hospedeiras para que os leitores, além dos automóveis, também tivessem a oportunidade de avaliar o nível de empenho das marcas em chamar a atenção. Muito importante é também todo o glamour que a beleza feminina acrescenta aos automóveis, o próprio Salão ganha toda uma aura diferente. A Stephanie é filha de pais portugueses e também estava a dar brilho ao Salão Helvético:

IMG_7916

O Mclaren P1, por exemplo, precisaria de estar rodeado de toda a beleza feminina possível e imaginária…de tal forma que o Salão de Genebra corria o risco de se transformar numa passagem de modelos só para desviar as atenções do carro. Mas não entremos por aí, esse debate pode ser feito aqui onde já tinha tido a oportunidade de criticar o desenho do membro mais recente da família Mclaren, independentemente de reconhecer a sua promissora performance…

IMG_0448

Comentem, partilhem e fiquem com a nossa galeria dedicada às belezas (em carne e osso) do Salão Automóvel de Genebra 2013.

Texto: Diogo Teixeira