345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.1Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.2Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.12345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.
Conteúdo patrocinado

Mais do que automóveis. Os projetos da Ford que vão «revolucionar» o nosso quotidiano

Super esqueletos, robôs de entregas, carros autónomos e muito mais. A Ford está a pensar no futuro para além dos automóveis.

Mais do que automóveis. Os projetos da Ford que vão «revolucionar» o nosso quotidiano

Super esqueletos, robôs de entregas, carros autónomos e muito mais. A Ford está a pensar no futuro para além dos automóveis.

Advertisement

A humanidade está a evoluir a uma velocidade sem precedentes. Dos objetos mais simples aos mais complexos, da forma como vivemos à forma como comunicamos. Tudo está a mudar, e o motor dessa mudança têm sido tecnologia.

São mudanças rápidas, porém silenciosas, que surgem nos mais pequenos detalhes das nossas vidas. É nesse campo que a Ford está a trabalhar para simplificar o nosso dia a dia. Super esqueletos, camas inteligentes, robôs humanoides e claro, condução autónoma e conectada.

Vamos dar uma volta ao futuro?

1. Um berço inteligente

Quem tem filhos conhece o problema. Estima-se que no primeiro ano de vida de um bebé, os pais percam entre 400 a 700 horas de sono. Em muitos casos existe apenas uma solução para o bebé dormir ao final do dia: um passeio noturno de carro.

Foi a pensar nas noites dos pais — e também das crianças — que a Ford desenvolveu um berço inteligente. Através de uma plataforma com sistema vibratório e luzes LED, este berço é capaz de simular o movimento de um automóvel.

Graças a uma aplicação desenvolvida pela Ford, é ainda possível gravar o som de uma viagem e reproduzi-lo no berço. Agora sim: boa noite!

2. Tecnologia robótica ao nosso serviço

E se os trabalhos mais pesados e as tarefas mais ingratas para o corpo humano fossem entregues a robôs? A Ford está a apostar no desenvolvimento de robôs humanoides em parceria com várias identidades, das empresas ao meio académico.

O crescimento do comércio online tem aumentado o investimento em novas soluções de entregas. Este poderá ser o cenário futuro de uma entrega ao domicílio.

O objetivo da Ford é que todos os avanços tecnológicos desenvolvidos nesta área possam ser aplicados aos automóveis do futuro e também noutras aplicações, como por exemplo, auxiliar os humanos nos trabalhos mais pesados.

Esta já é uma realidade bem presente no quotidiano das fábricas da Ford. Há robôs autónomos a entregarem peças para a produção de automóveis:

Os testes realizados demonstram que o “Survival” poupa até 40 horas por dia de trabalho, permitindo aos operários realizar outras tarefas mais elaboradas.

3. EksoVest. Tão forte como o Super Homem?

Somos indispensáveis. A atenção ao detalhe e a capacidade de adaptação dos humanos ainda não tem paralelo em nenhuma máquina inventada pelo homem. E se nós pudéssemos potenciar com mais «força» essas qualidades?

A Ford desenvolveu um exoesqueleto projetado para ambientes de trabalhos pesados, para facilitar a movimentação, aumentar o conforto e a força dos operadores na linha de montagem.

Chama-se EksoVest, e já está a ser testado nas fábricas da Ford na América do Sul.

Adaptável para pessoas com estaturas compreendidas entre os 150 e 195 centímetros de altura, este exoesqueleto suporta o peso dos braços do trabalhador e permite aumentar a capacidade de resposta em trabalhos realizados acima da linha da cintura.

4. Ninguém fica para trás. Detalhes que fazem a diferença

O ritmo frenético do quotidiano das famílias pode ser um fator de risco nas tarefas mais rotineiras. Um dos exemplos mais debatidos na Europa está relacionado com o esquecimento de crianças e animais no interior das viaturas.

Não existem dados em Portugal, mas no Reino Unido, a RSPCA (Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals) registou 64 443 incidentes relacionadas com animais devido à sua exposição ao calor. De acordo com este organismo, um cão, nestas condições, pode morrer em apenas seis minutos.

Para mitigar estas ocorrências, a Ford desenvolveu uma tecnologia que alerta, através de imagens visuais e sonoras, os condutores para a presença de ocupantes nos lugares traseiros.

Em Portugal, esta tecnologia está disponível nos modelos EcoSport, Fiesta, Focus, Galaxy, Kuga, Mondeo Hybrid, Puma, S-MAX, Mach-E, Transit e Tourneo Connect.

5. Vidros embaciados? Nunca mais.

É um problema quase tão antigo como o automóvel. Nos dias mais frios, o diferencial de temperatura entre o interior e o exterior do carro, juntamente com o calor corporal dos ocupantes leva a que o para-brisas fique embaciado.

Para contornar este problema a Ford desenvolveu o sistema «Estação Climática», que deteta o embaciamento do vidro mesmo antes de ser visível.

Este sistema está posicionado no para-brisas, perto do espelho retrovisor do vidro frontal, e é composto por vários sensores. A versão mais recente, já introduzida nos SUV Ford Kuga e Ford Explorer, também ajuda a melhorar os consumos e a reduzir as emissões de CO2, porque evita o recurso ao ar condicionado.

Este sistema consegue detetar a humidade no ar e também a temperatura do vidro. Com o cruzamento destes dados, o sistema consegue antever o embaciamento do vidro e agir de forma preventiva, alterando a regulação do fluxo de ar para evitar o embaciamento do para-brisas. Sai a ganhar o conforto de utilização e a segurança.

6. Os animais de companhia não foram esquecidos

Como é que a tecnologia desenvolvida pela Ford pode ajudar a melhorar a qualidade de vida dos animais de companhia? A resposta pode parecer complexa, mas a Ford arranjou uma forma.

A partir da tecnologia de cancelamento de ruído presente nos modelos mais recentes da marca, os engenheiros da Ford desenvolveram uma «casota» capaz de anular os ruídos mais fortes que assustam os animais, como por exemplo o barulho do fogo de artifício.

A casota conta ainda com uma camada de cortiça para isolar o som, um sistema anti vibração, um sistema de ventilação e uma porta automática.

Esta tecnologia, cada vez mais frequente nos aparelhos de áudio, consiste num par de microfones (montados dentro da casota) e num sistema áudio. Quando um ruído elevado é detetado pelos microfones, este sistema áudio emite frequências contrárias que conseguem cancelar e reduzir o ruído quase a zero.

7. Bancos personalizáveis que carregam smartphones

A Ford está a introduzir no seu processo de desenvolvimento e fabrico de automóveis, uma tecnologia de ponta na produção das coberturas dos bancos, abdicando das costuras através de tecnologia 3D.

Inspirada pelas técnicas de fabrico de sapatos de corrida, vestuário e mobiliário, a Ford está a explorar esta tecnologia para que os clientes possam projetar as suas próprias capas de bancos, adicionar elementos à medida, como bolsos e reforços, ou até mesmo recorrer a materiais mais sustentáveis.

Esta tecnologia permite ainda o uso de materiais com potencial de conectividade incorporada, capazes de integrar sistemas de aquecimento, carregamento de smartphones ou até sensores de monitorização da saúde dos ocupantes.

Para além de garantir maior flexibilidade de design, este processo de produção 3D reduz o número de etapas e gera menos resíduos, eliminando a obrigatoriedade de corte e costura de diferentes tecidos e peças. Além destas vantagens, este método permitirá ainda uma total personalização do interior do automóvel, tornando-o único.

8. Do «mundo virtual» para o «mundo real»

A Ford foi o primeiro construtor automóvel a trabalhar com a Gravity Sketch, uma ferramenta de realidade virtual 3D. Esta tecnologia permite aos designers imaginar e partilhar desenhos que podem, de forma imediata, serem testados do ponto de vista do condutor em realidade virtual.

Desenvolvida no Centro de Design da Ford em Colónia, Alemanha, o esboço a 360° está já integrado no processo de design de novos veículos. Este novo método de desenho foi introduzido na Ford por Nicolas Fourny, designer de interiores da Ford Europa, inspirado pelo mundo dos videojogos, onde a criação de ambientes virtuais para interação humana já é uma realidade há mais de duas décadas.

9. Um carrinho de compras com travagem automática

Disponível nos modelos Ford, a tecnologia Assistência pré-colisão utiliza uma câmara frontal e um radar para detetar veículos, peões e ciclistas na estrada. E se os carrinhos de supermercado tivessem a mesma tecnologia?

Os engenheiros da Ford decidiram acabar com as dúvidas e aplicaram esta tecnologia num “carrinho de compras”, que usa um sensor para atingir os mesmos objetivos da tecnologia aplicada nos seus modelos: examinar a presença de pessoas e objetos no percurso e aplicar automaticamente os travões quando uma potencial colisão é detetada.

É apenas um protótipo, mas demonstra como a tecnologia presente nos automóveis pode ajudar nas tarefas mais triviais do nosso quotidiano.

10. Blusões que comunicam

Segundo os dados da Comissão de Segurança Rodoviária da União Europeia, anualmente morrem cerca de 2000 ciclistas nas estradas europeias. Um dos motivos apontados para estes números diz respeito à falta de comunicação entre automobilistas e ciclistas.

Ciente destes números, a Ford desenvolveu um protótipo de blusão para mitigar esta tragédia. No âmbito da sua campanha “Share The Road”, a Ford desenvolveu o Blusão Emoji.

Este protótipo foi projetado para demonstrar como é possível melhorar a comunicação na via pública, permitindo que os ciclistas mostrem com maior facilidade, quais são as suas intenções no trânsito.

O sistema não podia ser mais fácil de utilizar. O ciclista ativa qualquer um dos emoji, as setas indicadoras e o sinal de perigo através de um controlo wireless montado no guiador da bicicleta.

Estão preparados para o futuro?

Mostre o que sabe sobre a Ford

Responda corretamente às três perguntas de cada artigo deste Especial e habilite-se a ganhar uma experiência única com a Razão Automóvel e a Ford.

Habilite-se a uma experiência com a Ford e a Razão Automóvel

Complete a sua participação seguindo os próximos passos

1. Siga-nos nas redes sociais

2. Subscreva a nossa newsletter

Subscrever

3. Deixe-nos o seu email

Não se preocupe, os seus dados estão seguros connosco.
Consulte a nossa política de privacidade.

Razão Automóvel