Notícias Way to Zero. Volkswagen mostra como alcançar uma mobilidade neutra em carbono

Ambiente

Way to Zero. Volkswagen mostra como alcançar uma mobilidade neutra em carbono

Na primeira Convenção "Way to Zero", a Volkswagen revelou (parcialmente) como pretende descarbonizar a empresa e os seus produtos até 2050.

Volkswagen ID.3 em Zwickau

Focada em descarbonizar os seus produtos e toda a sua cadeia de produção, a Volkswagen (marca) aproveitou a sua primeira convenção “Way to Zero” para nos dar a conhecer não só as suas metas de redução de emissões, como as estratégias que vai aplicar para as alcançar.

A primeira meta, e uma das que mais se destacam, prende-se com a vontade da marca alemã em reduzir 40% das emissões de CO2 por veículo na Europa até 2030 (em relação a 2018), uma meta ainda mais ambiciosa que a do Grupo Volkswagen que se fica pelos 30%.

Mas há mais. No total, a Volkswagen vai investir 14 mil milhões de euros em descarbonização até 2025, um valor que será aplicado nas mais diversas áreas, desde a produção de energia “verde” até à descarbonização dos processos de produção.

A NÃO PERDER: Volkswagen ID.4 GTX. 299 cv e 2 motores para o mais desportivo dos ID.4
Convenção Way to zero
A primeira convenção “Way to Zero” deu-nos um vislumbre dos objetivos e planos da Volkswagen que nos foram dados a conhecer por Ralf Brandstätter, o seu diretor executivo.

Estratégia “ACCELERATE” no centro de tudo

No centro da forte aposta na descarbonização está a nova estratégia ACCELERATE que visa acelerar o ritmo da ofensiva elétrica encetada pelo construtor e que tem como objetivo a eletrificação total da sua frota de modelos.

As metas são ambiciosas. Até 2030, pelo menos 70% das vendas da Volkswagen na Europa serão de veículos 100% elétricos. Caso esse objetivo seja alcançado, a marca alemã terá um desempenho muito superior aos requisitos do Acordo Verde da UE.

Já na América do Norte e na China, a meta passa por garantir que os modelos totalmente elétricos correspondem, no mesmo período de tempo, a 50% das vendas da Volkswagen.

A NÃO PERDER: Volkswagen ID.6. O SUV elétrico de 7 lugares exclusivo para a China

Descarbonizar em todos os campos

Como é óbvio, as metas de descarbonização não se alcançam apenas com base na produção e lançamento de mais modelos 100% elétricos.

Desta forma, a Volkswagen está a trabalhar para descarbonizar tanto a produção dos veículos em si como a cadeia de abastecimento. Um dos objetivos passa por assegurar que, a partir de 2030, todas as fábricas da marca no mundo — exceto na China —, funcionam inteiramente com “eletricidade verde”.

Além disto, no futuro a Volkswagen quer identificar sistematicamente os maiores contribuidores para as emissões de CO2 na sua cadeia de abastecimento para os poder reduzir. Para terem uma ideia, ainda este ano a Volkswagen vai reforçar o uso de componentes sustentáveis nos modelos da “família ID”. Entre estes incluem-se caixas de bateria e jantes feitas de “alumínio verde” e pneus produzidos através de processos de baixas emissões.

Outra das metas passa pela reciclagem sistemática das baterias. Segundo a marca alemã, esta permitirá a reutilização de mais de 90% das matérias-primas no futuro. O objetivo é criar um circuito fechado de reciclagem para a bateria e as suas matérias-primas.

Volkswagen ID.4 1ST
VEJA TAMBÉM: Volkswagen Polo renovado. Mais estilo e tecnologia

Por fim, para assegurar que tem “energia verde” suficiente para as suas fábricas e para os clientes carregarem os seus carros, a Volkswagen vai apoiar ainda a construção de parques eólicos e centrais solares.

Os contratos para os primeiros projetos já foram assinados com a empresa de energia RWE. De acordo com a marca alemã, em conjunto, estes projetos deverão gerar cerca de sete terawatts horas adicionais de eletricidade verde até 2025.

Sabe esta reposta?
Qual era a potência do Volkswagen Lupo GTI?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

Glórias do Passado. Volkswagen Lupo GTI, genuíno “pocket rocket”