Até 2030 Grupo Volkswagen vai descontinuar 60% dos modelos a combustão na Europa

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Indústria

Até 2030 Grupo Volkswagen vai descontinuar 60% dos modelos a combustão na Europa

Focado em aumentar as margens de lucro, até 2030 o Grupo Volkswagen vai descontinuar 60% dos modelos com motor de combustão na Europa.

Líder de vendas mundial entre 2015 e 2019, o Grupo Volkswagen não parece interessado em recuperar o título perdido para a Toyota em 2020.

Em declarações ao Financial Times, Arno Antlitz, o diretor financeiro do grupo alemão afirmou: “O objetivo principal não é o crescimento (vendas). Estamos mais focados na qualidade e nas margens de lucro em vez do volume de vendas e quota de mercado”.

Seguindo esta estratégia, até 2030 o Grupo Volkswagen vai descontinuar 60% da sua oferta com motores a combustão na Europa, focando-se antes nos modelos 100% elétricos.

A NÃO PERDER: Herbert Diess: “Na Europa vai ser quase impossível dizer adeus ao motor de combustão”
Plataforma MEB
Tendo em conta a nova estratégia do Grupo Voklswagen, a MEB será cada vez mais crucial para o grupo alemão.

Recorde-se que atualmente o Grupo Volkswagen tem mais de 100 modelos distribuídos pelas suas diversas marcas, tendo já começado a «abandonar» algumas propostas com motor a combustão.

Investir, mas não para produzir mais

Esta nova estratégia do gigante alemão representa uma mudança considerável face ao «caminho» seguido até agora.

Assim, os 52 mil milhões de euros que o Grupo Volkswagen vai investir em modelos elétricos não se destinarão a aumentar a capacidade de produção de fábricas como Zwickau e Emden.

Aliás, acerca dos modelos elétricos Arno Antlitz relembrou que com estes as margens de lucro até são menores, principalmente por causa dos custos associados às matérias primas usadas na produção das baterias. Posto isto, não nos admiraríamos se as «promessas» de uma redução do preço dos modelos elétricos tivessem de ser adiadas.

Ao mesmo tempo, e considerando o renovado foco no aumento das margens de lucro, o Grupo Volkswagen deverá apostar mais nas propostas premium, cujas margens são maiores, tendo em conta os bons resultados que conseguiram em 2021.

Relembramos que a Porsche e a Audi, as duas marcas premium do Grupo Volkswagen, atingiram lucros recorde em 2021, que muito contribuíram para o aumento de faturação e lucros sólidos, apesar de ter registado uma quebra nas vendas de 2,3 milhões de unidades em relação a 2019, o último ano pré-pandemia.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Volkswagen Eos?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Lembras-te quando as capotas metálicas eram a “última bolacha do pacote”?

Mais artigos em Notícias