Mercedes-AMG EQE. Tudo sobre o segundo 100% elétrico da AMG

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Mercedes-AMG EQE. Tudo sobre o segundo 100% elétrico da AMG

Disponível em duas versões com diferentes níveis de potência, o Mercedes-AMG EQE é o segundo modelo 100% elétrico da casa de Affalterbach.

O plano de eletrificação da Mercedes-AMG continua «em marcha» e depois de termos conhecido o mais desportivo dos EQS, surge o segundo elétrico de Affalterbach: o Mercedes-AMG EQE.

Como é habitual nas criações da Mercedes-AMG, também o mais desportivo dos EQE se vai apresentar em duas versões — EQE 43 4MATIC e EQE 53 4MATIC+ — com diferentes níveis de potência mas sempre alimentadas por uma bateria com 90,6 kWh de capacidade útil.

Esteticamente, na dianteira o Mercedes-AMG EQE conta com uma grelha dianteira com logótipos AMG e faixas cromadas verticais, um para-choques específico e ainda um splitter.

A NÃO PERDER: Testámos a Mercedes-AMG E 53 4MATIC+ Station. O V8 da E 63 é mesmo necessário?
Mercedes-AMG EQE

Passando para a lateral, as jantes também são específicas desta versão enquanto na zona posterior um novo spoiler «dá o seu melhor» para «colar» a traseira ao chão sem aumentar em excesso o arrasto aerodinâmico.

Por fim, no interior encontramos os «obrigatórios» bancos desportivos, um volante de base plana, novos pedais, vários logótipos da AMG e até tapetes específicos. Como opção é ainda possível equipar o Mercedes-AMG EQE com o ecrã MBUX Hyperscreen com menus próprios da AMG.

A NÃO PERDER: Testámos o Mercedes-AMG GLE 53 4MATIC+. No meio é que está a virtude?

Os números do Mercedes-AMG EQE

Tanto o EQE 43 4MATIC como o EQE 53 4MATIC+ contam com uma configuração de dois motores elétricos. No primeiro estes foram especialmente «afinados» pela AMG enquanto no segundo caso os dois motores são mesmo específicos da casa de Affalterbach.

Começando pelo Mercedes-AMG EQE 43 4MATIC, este apresenta-se com 350 kW (476 cv) e 858 Nm, números que lhe permitem alcançar os 210 km/h de velocidade máxima e cumprir os tradicionais 0 aos 100 km/h em 4,2s (desde que a bateria tenha, no mínimo, 50% de carga).

Já no caso do EQE 53 4MATIC+ os números são ainda mais superlativos. Assim, a versão de topo conta com 460 kW (626 cv) e 950 Nm que lhe permitem alcançar os 100 km/h em 3,5s (desde que a bateria tenha, pelo menos, 70% de carga) e acelerar até aos 220 km/h.

Para quem ainda assim achar que estes valores não são suficientes, o pack opcional AMG DYNAMIC PLUS permite elevar a potência para os 505 kW (687 cv) e o binário para os 1000 Nm. Neste caso os 100 km/h são alcançados em apenas 3,3s e a velocidade máxima sobe para os 240 km/h.

VEJAM TAMBÉM: BMW i4 M50 (544 cv). Melhor do que o Tesla Model 3?

Por fim, no que diz respeito à autonomia, esta é inversamente proporcional às prestações. Ou seja, quanto melhores as prestações do Mercedes-AMG EQE, mais depressa este tem de voltar a ser carregado.

Mercedes-AMG EQE
De série o Mercedes-AMG EQE conta com um carregador interno de 11 kW. Em opção está disponível um com 22 kW.

Assim, a autonomia do EQE 43 4MATIC fixa-se entre os 462 e os 533 km enquanto o EQE 53 4MATIC+ percorre entre 444 a 518 km entre carregamentos.

Quanto aos tempos de carregamento, o Mercedes-AMG EQE «aguenta» carregamentos rápidos de até 170 kW, o que permite repor 180 km de autonomia em apenas 15 minutos.

LEIAM TAMBÉM: Mini-EQS? Mercedes-Benz EQE revelado no Salão de Munique

Dinâmica não foi descurada

Como seria de esperar, o Mercedes-AMG EQE recebeu várias melhorias para o tornar mais eficaz no capítulo dinâmico. Para começar conta com a suspensão adaptativa a ar AMG Ride Control+.

A esta junta-se um sistema de travagem reforçado com disco dianteiros de 415 mm com pinças de seis pistões e discos de 378 mm atrás (em opção pode-se ainda contar com discos cerâmicos de maiores dimensões).

Por fim, há a destacar a adoção de um sistema de direção ativa no eixo traseiro que gira até um máximo de 3,6º; a presença de três níveis diferentes de regeneração de energia e de vários modos de condução: «Slippery», «Comfort», «Sport», «Sport+» e «Race Start», sendo que só nestes dois últimos é que usufruímos de toda a potência.

Para já a Mercedes-AMG ainda não revelou quando planeia lançar o EQE nem quanto vai custar o seu segundo modelo 100% elétrico.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o Mercedes-Benz 190 (W201)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Mercedes-Benz 190 (W201), antecessor do Classe C, celebra 35 anos

Mais artigos em Notícias