GP da Rússia cancelado. "É impossível nas circunstâncias atuais" afirma a Fórmula 1

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fórmula 1

GP da Rússia cancelado. “É impossível nas circunstâncias atuais” afirma a Fórmula 1

Num comunicado oficial conjunto, a Fórmula 1 afirma que é “impossível” realizar o Grande Prémio da Rússia nas “circunstâncias atuais” devido à crise em curso na Ucrânia após a invasão da Rússia.

Os eventos desportivos estão a reagir à instabilidade causada pela invasão russa ao território ucraniano. Depois da final da Liga dos Campeões — transferida da cidade russa de São Petersburgo para Paris —, agora foi a vez da Fórmula 1 anunciar mudanças no seu calendário.

O GP da Rússia, programado para acontecer na cidade de Sochi no dia 25 de setembro, acaba de ser cancelado.

Num comunicado conjunto, a Fórmula 1, a FIA e as equipas publicaram a seguinte declaração: “Na quinta-feira à noite, a Fórmula 1, a FIA e as equipas discutiram a posição do nosso desporto. A conclusão, incluindo a visão de todas as partes interessadas, é que é impossível realizar o GP da Rússia nas atuais circunstâncias”.

VEJAM TAMBÉM: Um dos novos diretores de corrida da Fórmula 1 é português

Já na passada quinta-feira, o tetracampeão do mundo de F1 Sebastian Vettel tinha afirmado que o GP da Rússia devia ser cancelado e que se não fosse, boicotaria o evento e não marcaria presença.

Também a Haas, equipa norte-americana patrocinada pela empresa de fertilizantes russa Uralkali, retirou dos seus monolugares as cores da bandeira russa e anunciou a resolução do contrato do contrato. Esta tomada de posição efectivou-se no último dia do teste de pré-temporada em Barcelona.

Mais artigos em Notícias