Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Economia

O “maior investimento industrial da década”. Os detalhes do projeto da Repsol em Sines

No total a Repsol vai investir 657 milhões de euros para ampliar o seu Complexo Industrial de Sines. O projeto contempla a construção de duas fábricas de polímeros e vai gerar 75 empregos diretos e 300 indiretos.

A Repsol, que tem sido um dos maiores investidores em Portugal nos últimos anos, reforçou agora essa posição ao assinar com o Governo português um contrato de investimento para ampliar o seu Complexo Industrial de Sines.

No total, a empresa espanhola vai investir 657 milhões de euros naquele complexo, um projeto anunciado como “o maior investimento industrial feito em Portugal nos últimos 10 anos”.

Uma vez que foi considerado um projeto de potencial interesse nacional (PIN), o projeto da Repsol vai beneficiar de incentivos fiscais ao investimento num valor de até 63 milhões de euros.

A NÃO PERDER: Repsol muda embalagens dos lubrificantes. Nova gama já está disponível
Cerimónia Assinatura de Contrato de Investimento Repsol (1) (1)
Da esquerda para direita: Antonio Brufau, presidente da Repsol; António Costa, primeiro-ministro; Josu Jon Imaz, CEO da Repsol.

O contrato de investimento com o Governo português foi assinado numa cerimónia presidida pelo Primeiro-Ministro, António Costa e na qual marcaram presença o Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, o presidente da Repsol, Antonio Brufau e ainda o CEO da empresa espanhola, Josu Jon Imaz.

O que vai resultar deste investimento?

O projeto agora assinado contempla a construção de duas fábricas. Ambas se vão dedicar à produção de polímeros (uma vai produzir polietileno linear (PEL) e a outra fábrica de polipropileno (PP) e cada uma vai contar com uma capacidade de 300 mil toneladas por ano.

Com conclusão prevista para 2025, as duas fábricas vão incorporar tecnologias que garantem a máxima eficiência energética e que até agora não se encontram em mais nenhuma unidade fabril em toda a Península Ibérica.

Os novos produtos que ali serão produzidos são 100% recicláveis e destinam-se a ser usados em aplicações altamente especializadas.

Este investimento demonstra o compromisso da Repsol com o seu complexo industrial e com a geração de riqueza e emprego de qualidade em Portugal. O Complexo Industrial de Sines tornar-se-á numa referência europeia e os materiais avançados que produzirá terão um papel importante na descarbonização da sociedade.

Josu Jon Imaz, CEO da Repsol

Quando estiverem construídas, as duas fábricas deverão gerar cerca de 75 empregos diretos e 300 indiretos. Já durante a sua construção estima-se que este projeto empregará uma média de 550 pessoas, atingindo um pico de mais de 1000 postos de trabalho.

Acerca deste projeto, o presidente da Repsol, Antonio Brufau, destacou a importância deste investimento, para a empresa e para o país, e aproveitou para relembrar que “a indústria e a tecnologia são dois avanços essenciais para a competitividade da economia de um país”.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o SEAT Ronda?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Este SEAT Ronda foi usado como prova em tribunal. Porquê?

Mais artigos em Notícias