Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Combustíveis

Combustível com base nos desperdícios da distilação do uísque? Acreditem, já está em uso

A destilaria Glenfiddich consegue produzir biogás, aproveitando os resíduos da distilação do uísque, que já é usado como combustível nos seus camiões.

Depois do Aston Martin DB6 Volante do Príncipe Carlos de Inglaterra que faz uso de um combustível (etanol) feito à base de vinho branco, chega-nos agora a notícia de que a destilaria escocesa Glenfiddich consegue produzir biogás a partir dos desperdícios da distilação do seu uísque.

Esse biogás já serve como combustível para três dos cerca de 20 camiões que tem na sua frota, com esta medida a estar inserida numa iniciativa de sustentabilidade da própria Glenfiddich, que vende cerca de 14 milhões de garrafas de uísque por ano.

Para o fazer a destilaria recorreu a tecnologia desenvolvida pela William Grant & Sons, a empresa proprietária da destilaria, capaz de converter os resíduos e desperdícios num combustível gasoso de carbono ultrabaixo que produz emissões mínimas de dióxido de carbono e outros gases prejudiciais.

VEJAM TAMBÉM: Até 90% mais ecológica. A gasolina renovável que pode salvar o motor de combustão?
Iveco Stralis usa combustível à base do uísque

O principal ingrediente para a produção do biogás são os grãos gastos que sobravam do processo de maltagem e que antes eram vendidos pela Glenfiddich para servirem como alimento com alto teor proteico para gado.

Agora, os grãos passam pelo processo de digestão anaeróbia, onde microrganismos (bactérias) conseguem decompor a matéria orgânica, gerando biogás. A destilaria consegue ainda aproveitar os desperdícios líquidos dos seu processos para produzir combustível. A meta final é a que todos os seus desperdícios resultantes da produção de uísque sejam reciclados desta forma.

A Glenfiddich instalou postos de abastecimento nas suas instalações, localizadas em Dufftown, no nordeste da Escócia, onde três camiões já foram convertidos para usar este biogás. Tratam-se de IVECO Stralis, que antes já funcionavam a gás natural. 

Iveco Stralis usa combustível à base do uísque

Com este novo biogás derivado da produção de uísque, a Glenfiddich diz que cada camião é capaz de reduzir em mais de 95% as emissões de CO2 quando comparado com outros que funcionam a gasóleo ou outros combustíveis fósseis. Também reduz até 99% a emissão de partículas e outros gases com efeitos de estufa. 

"Cada camião será capaz de emitir menos de 250 toneladas de CO2 por ano, que tem o mesmo benefício ambiental de plantar até 4000 árvores por ano — o equivalente a deslocar as emissões de 112 habitações que usem gás natural, um combustível fóssil."

Stuart Watts, diretor das destilarias da William Grant & Sons

O objetivo é o de expandir o uso deste combustível às várias frotas de entregas das outras marcas de uísque da William Grant & Sons, havendo ainda a possibilidade de escalar a produção do biogás para servir camiões de outras empresas.

Mais artigos em Notícias