Bombeiros

Conhece TODAS as siglas das viaturas de bombeiros

Sabem o que significa VLCI ou VTGC? Este artigo é dedicado às viaturas de bombeiros, ou se preferirem, às viaturas dos nossos heróis, os «soldados da paz».

Sempre achei as viaturas de bombeiros fascinantes — creio que não estou sozinho nisto. Há qualquer coisa de verdadeiramente magnético nas viaturas que os nossos heróis usam para cumprirem o seu dever.

Arrisco-me a afirmar que, muito provavelmente, não há nenhuma criança que não tenha sonhado, pelo menos uma vez na vida, em ser bombeiro. Acho que este fascínio se deve a vários factores: as cores, as luzes, a perceção de velocidade e claro, a mais bela das missões: salvar vidas.

É no entanto um sonho que poucos conseguem concretizar. Ser bombeiro, voluntário ou profissional, exige coragem, resiliência e humanismo. Qualidades que não estão ao alcance de todos. Por isso, motivos mais que suficientes para hoje dedicarmos um artigo da Razão Automóvel aos nossos «soldados da paz». Mais concretamente às suas viaturas, as viaturas de bombeiros.

VÊ TAMBÉM: Foi há 70 anos que a Mercedes-Benz adquiriu o Unimog
Veículos de bombeiros

As siglas das viaturas de bombeiros

Todos os corpos de bombeiros estão agrupados em unidades operacionais tecnicamente organizada. Essa organização estende-se não só ao corpo de bombeiros mas também às suas viaturas.

Dependendo das missões, há veículos específicos para atender às necessidades de cada cenário. Do transporte de doentes ao combate a incêndios, dos resgates aos desencarceramentos. Há um veículo de bombeiros para cada situação e hoje vais aprender a ler as suas siglas, e assim entender quais são as suas características.

VLCI — Veículo Ligeiro de Combate a Incêndios

Capacidade mínima de 400 litros e MTC (Massa Total em Carga) inferior a 3,5 t.
VLCI
Exemplar VLCI da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Mangualde.

VFCI — Veículo Florestal de Combate a Incêndios

Capacidade entre 1500 litros e 4000 litros e chassi todo-o-terreno.
VFCI
Exemplar VFCI pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários dos Carvalhos.

VUCI — Veículo Urbano de Combate a Incêndios

Capacidade entre 1500 litros e 3000 litros.
VUCI
Exemplar VUCI dos Bombeiros Voluntários de Fátima.

VECI — Veículo Especial de Combate a Incêndios

Capacidade superior a 4000 litros, veículos de combate a incêndios, utilizando meios especiais de extinção com ou sem agentes extintores.
VECI
Exemplar VECI da Jacinto, uma empresa portuguesa especializada no desenvolvimento e produção de carros de incêndio.

VSAM — Veículo de Socorro e Assistência Médica

É um veículo de intervenção pré-hospitalar concebido com equipamento capaz de medicalizar o Socorro e tripulado por um médico e pessoal especializado, permitindo a aplicação de medidas de Suporte Avançado de Vida.

ABSC — Ambulância de Socorro

Veículo uni-maca com equipamento e tripulação que permite a aplicação de medidas de suporte básico de vida (SBV), destinadas à estabilização e transporte de um doente que necessite de assistência durante o transporte

ABSC
Exemplar de uma ABSC da Associação Humanitário de Bombeiros do Estoril.

ABCI — Ambulância de Cuidados Intensivos

Veículo uni-maca com equipamento e tripulação que permite a aplicação de medidas de suporte avançado de vida (SAV), destinadas à estabilização e transporte de doentes com necessidade de assistência durante o transporte. A utilização do equipamento SAV é da exclusiva responsabilidade de um médico, que deve integrar obrigatoriamente a tripulação.

ABCI
Exemplar de uma ABCI pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros de Paços de Ferreira.

ABTD — Ambulância de Transporte de Doentes

Veículo equipado para transporte de um ou dois doentes em maca ou maca e cadeira de transporte, por causas medicamente justificadas e cuja situação clínica não faça prever a necessidade de assistência durante o transporte.

ABTD
Exemplar de um veículo ABTD pertencente à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fátima.

ABTM — Ambulância de Transporte Múltiplo

Veículo destinado ao transporte de até sete doentes em cadeiras de transporte ou cadeiras de rodas.

ABTM
Exemplar ABTM pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vizela.

VTTU — Veículo Tanque Táctico Urbano

Capacidade até 16 000 litros, veículo com chassi 4×2 equipado com bomba de incêndios e tanque de água.
VTTU
Exemplar VTTU pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche.

VTTR — Veículo Tanque Táctico Rural

Capacidade até 16 000 litros, veículo com chassi 4×4 equipado com bomba de incêndios e tanque de água.
VTTR

VTTF — Veículo Tanque Táctico Florestal

Capacidade até 16 000 litros, veículo com chassi todo-o-terreno equipado com bomba de incêndios e tanque de água.
VTTF
Exemplar VTTF pertencente aos Bombeiros Sapadores de Coimbra.

VTGC — Veículo Tanque Grande Capacidade

Capacidade superior a 16 000 litros, veículo equipado com bomba de incêndios e tanque de água, podendo ser articulado.
VTGC
Exemplar de um camião VTGC da Associação Humanitária de Bombeiros da Sertã.

VETA — Veículo com Equipamento Técnico de Apoio

Veículo de transporte de equipamento técnico/operacional, diverso, de apoio a operações de socorro e/ou assistência.
VETA bombeiros
Exemplar de um VETA pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fafe.

VAME — Veículo de Apoio a Mergulhadores

Veículo destinado a apoio técnico a pessoal envolvido em operações em meio aquático.
VAME
Exemplar de uma VAME/VEM, pertencente à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de São Roque do Pico. A imagem é da Luís Figueiredo, uma empresa nacional que se dedica ao fabrico e transformação de veículos de combate a incêndios e viaturas especiais de socorro e salvamento.

VE32 — Veículo com Escada Giratória

Veículo com estrutura extensível em forma de escada, apoiando-se em base giratória. O algarismo na denominação corresponde ao número de metros da escada.
VE32Exemplar de um VETA pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Mangualde.

VP30 — veículo com Plataforma Giratória

Veículo com estrutura extensível com cesto, compreendendo um ou mais mecanismos rígidos telescópicos, articulados ou em tesoura. O algarismo na denominação corresponde ao número de metros da escada.
VP30
Exemplar de um VP da Jacinto, empresa especializada no desenvolvimento e produção de carros de incêndio.

VSAT — Veículo de Socorro e Assistência Táctico

MTC inferior ou igual a 7,5 t.
Veículo VSAT
Veículo VSAT (Veículo de Socorro e Assistência Táctico) produzido pela empresa portuguesa Jacinto.

VCOC — Veículo de Comando e Comunicações

Veículo concebido para a montagem de Posto de Comando Operacional com uma área de transmissões e uma área de comando.

VCOC

VTTP — Veículo de Transporte Táctico de Pessoal

Veículo com chassi 4×4, destinado a transportar pessoal operacional com o seu equipamento individual.
VCOT

VOPE — Veículos para Operações Específicas

Veículo destinado a operações especiais ou de apoio.
VOPE Bombeiros
Exemplar VOPE pertencente à Associação Humanitária de Bombeiros de Taipas.

E os números das viaturas de bombeiros, o que significam?

Por cima das siglas das viaturas de bombeiros que acabámos de enunciar, podem encontrar quatro algarismos. Estes algarismos dizem respeito à corporação de bombeiros a que as viaturas pertencem.

Os primeiros dois algarismos indicam-nos a que distrito pertence a viatura, com exceção de Lisboa e Porto que se regem por uma regra diferente. Já os últimos dois algarismos dizem respeito à corporação a que pertencem dentro do distrito.

Agradecimento: Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique.

Fonte: Bombeiros.pt / Jacinto.pt / luisfigueiredo.pt

Mais artigos em Autopédia