Clássicos

BRM Type 15 de Fórmula 1 e o seu V16 de 1.5 l volta a ser produzido

Equipado com um V16 com 1.5 l de capacidade, o BRM Type 15 de Fórmula 1 vai ser produzido seguindo à risca os desenhos e diagramas originais.

Parece que os modelos de continuação dos bólides de Fórmula 1 da década de 1950 vieram para ficar. Depois de a Vanwall ter decidido produzir seis unidades de continuação do seu monolugar de 1958 foi a vez da BRM (British Racing Motors) decidir voltar “ressuscitar” o BRM Type 15.

No total serão produzidos apenas três exemplares do Type 15, sendo estes resultado de um esforço conjunto com a empresa de restauro automóvel Hall and Hall.

Estes exemplares serão produzidos de acordo com as especificações exatas da década de 50 do século passado, ou seja os engenheiros vão produzi-los “seguindo as instruções” de cerca de 20 mil desenhos originais, incluindo 5000 diagramas e desenhos técnicos.

VÊ TAMBÉM: Primeira réplica do Aston Martin DB5 de James Bond terminada, mas não podes conduzi-la na via pública
BRM Type 15

Ora, exatamente por isto, e pelo facto destas três unidades de continuação irem contar com números de chassis originais que apenas não foram usados porque o regulamento da Fórmula 1 foi entretanto alterado, a BRM afirma que estas “não serão uma interpretação moderna. Vai ser exatamente como dantes”.

O BRM Type 15

Caso não saibas, na década de 1950 era usual na Fórmula 1 vermos carros com motores de muitos cilindros, mas cilindradas baixas. É o caso precisamente do BRM Type 15. Na frente do monolugar encontramos um exótico V16, mas este conta apenas com 1.5 l de capacidade.

Equipado com um compressor (outra tecnologia muito em voga naquela altura), este motor debita 591 cv e é capaz de subir de rotação até às 12 000 rpm. Já a transmissão está a cargo de uma caixa manual de cinco velocidades produzida pela BRM.

VÊ TAMBÉM: Jeremy Clarkson. “E o meu supercarro do ano é… “

Seguindo os desenhos originais, o Type 15 deverá pesar apenas 736,6 kg e recorrer não só a um chassis de longarinas com secções de caixa em aço como aos esquemas de suspensão dos carros originais. Quanto aos pneus, estes serão da Dunlop, tal e qual acontecia nos Type 15 que correram na Fórmula 1.

Com um dos exemplares já vendido a John Owen, filho de Sir Alfred Owen, antigo diretor da equipa BRM, a empresa britânica procura agora clientes para as outras duas unidades, tudo isto sem ter divulgado qual será o seu preço e tendo já imposto uma regra: os carros terão de ser usados.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o primeiro Porsche 911 GT3?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Glórias do Passado. Porsche 911 GT3, o alvo a abater

Mais artigos em Notícias