Coronavírus

Coronavírus obriga a Mazda a ajustar a produção

A Mazda decidiu ajustar a produção por causa do coronavírus. Desde a redução do volume de produção à paragem de fábricas, fica a par de todas as medidas.

Seguindo o exemplo já dado por várias marcas a nível mundial, também a Mazda decidiu ajustar a produção em resposta à ameaça do coronavírus.

A marca nipónica justifica esta decisão com base nas dificuldades na aquisição de peças, na queda das vendas nos mercados externos e na incerteza em termos de vendas futuras.

Assim sendo, o ajustar de produção por parte da Mazda em resposta à ameaça do coronavírus resultará na redução dos volumes de produção a nível global nos meses de março e abril, transferindo, parcialmente, essa produção para o segundo trimestre do próximo Ano Fiscal.

VÊ TAMBÉM: Testámos o mais familiar dos Mazda3 (sedã). O formato certo?
Mazda sede

As medidas da Mazda

No que diz respeito às fábricas de Hiroshima e Hofu, no Japão, no período entre 28 de março e 30 de abril, a Mazda vai suspender a produção por 13 dias e operar ao longo de oito dias apenas em turnos diurnos.

Parte desta produção será transferida para o segundo trimestre do Ano Fiscal que termina a 31 de março de 2021 (ou até para mais tarde).

Já no que diz respeito às fábricas fora do Japão, a Mazda vai parar a produção no México por cerca de 10 dias, a partir de 25 de março, e na Tailândia por um período idêntico, mas apenas a partir de 30 de março.

A NÃO PERDER: Os «hot hatch» japoneses de tração integral que chegaram primeiro que o GR Yaris

Por fim, ao nível das vendas, a Mazda vai manter as suas operações em alguns países como a China ou o Japão. Em regiões como a Europa, a marca irá tomar as medidas adequadas às políticas implementadas para evitar a propagação do coronavírus, e para minimizar “o impacto nas operações de vendas e serviços junto dos seus clientes”.

Sabes responder a esta?
Em que ano deixou de ser produzido o Mazda RX-7?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O Mazda RX-7 faz 40 anos e ainda ansiamos pelo seu regresso

Mais artigos em Notícias