Fórmula 1

GP dos EUA. Vem aí o sexto título de Lewis Hamilton?

Chegado o GP dos EUA, basta um oitavo lugar para Lewis Hamilton conquistar o seu sexto título. Será que o britânico faz a festa já este fim de semana?

Depois de ter visto a festa do seu sexto título de pilotos adiada no México devido ao terceiro lugar alcançado por Bottas, Lewis Hamilton chega ao GP dos EUA com um único objetivo em mente: tornar-se hexacampeão do mundo de Fórmula 1 e aproximar-se dos sete títulos de Michael Schumacher.

Do outro lado, como principais candidatos a “estragar” a festa de Hamilton (se bem que seja muito pouco provável que o britânico não consiga sequer um oitavo lugar) vão estar a Ferrari e a Red Bull que, curiosamente, tiveram muito poucos motivos para sorrir no GP do México.

Nas hostes italianas, a estratégia de corrida voltou a falhar e “roubou” uma vitória quase certa a Charles Leclerc (que nem ao pódio chegou). Já na Red Bull, depois de Max Verstappen ter visto um erro na qualificação prejudicá-lo, acabou por pagar caro um certo excesso de impetuosidade no arranque, sofrendo um furo que o atrasou irremediavelmente.

VÊ TAMBÉM: Encontrar os campeões de Fórmula 1 do futuro sai caro, muito caro

O Circuito das Américas

Localizado nos arredores da cidade de Austin, no Texas, o Circuito das Américas foi o primeiro a ser construído nos EUA especialmente com a Fórmula 1 em mente. Inaugurado em 2012, desde então este circuito tem sempre acolhido o GP dos EUA, estendendo-se por 5,513 km e contando com 20 curvas.

Entre os pilotos que mais sucesso ali têm conhecido, Lewis Hamilton lidera destacado, com um total de cinco vitórias em sete GP’s disputados. Já entre as equipas, a Mercedes lidera com quatro vitórias ali alcançadas.

VÊ TAMBÉM: Valentino Rossi na Fórmula 1. A história completa
Lewis Hamilton
Hamilton a festejar, uma imagem que, muito provavelmente se vai repetir no GP dos EUA.

O que esperar do GP dos EUA?

As contas são simples. As únicas coisas que podem evitar que Lewis Hamilton saia do GP dos EUA como hexacampeão do mundo são uma vitória de Bottas e o britânico ficar abaixo do oitavo lugar. Qualquer outro resultado que não este será sinónimo de festa do piloto britânico em Austin.

VÊ TAMBÉM: Mercedes-AMG One. Não é fácil respeitar as emissões com um motor de Fórmula 1

Entre os principais concorrentes da Mercedes, o GP dos EUA surge quase como uma “corrida pela honra”, com a Ferrari e a Red Bull a tentarem demonstrar que até possuem capacidades que lhes permitiriam ter ficado na luta pelos títulos de pilotos e construtores até mais tarde.

Já no meio do pelotão, a Renault deverá tentar afastar-se da Toro Rosso e Racing Point (aproximar-se da McLaren, que está 38 pontos, será muito difícil). Por fim, na “liga dos últimos”, a Williams deverá tentar provar nos EUA que está realmente mais próxima do andamento da Haas e Alfa Romeo (que curiosamente conta com Kimi Räikkönen que ali venceu há um ano).

VÊ TAMBÉM: Quando os carros “voavam” na Fórmula 1

O GP dos EUA tem começo marcado para as 19h10 (hora de Portugal continental) de domingo, sendo que para sábado à tarde, a partir das 20h00 (hora de Portugal continental) está marcada a qualificação.

Sabes responder a esta?
Qual é a velocidade máxima do Ferrari SF90 Stradale?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Todos os números do novo SF90 Stradale, o mais potente Ferrari de sempre

Mais artigos em Notícias