Combustíveis

A FCA juntou-se à Eni para criar…um novo combustível

Na busca incessante pela redução das emissões, são várias as soluções encontradas. Uma delas é produzir novos combustíveis como fizeram a FCA e a Eni.

Partindo de um acordo assinado em novembro de 2017, a FCA e a Eni (uma petrolífera italiana, uma espécie de Galp transalpina) juntaram-se para desenvolver um novo combustível. Designado A20, este é composto em 15% por metanol e 5% por bio-etanol.

Graças ao reduzido componente de carbono, à inclusão de componentes de origem biológica e ao elevado nível de octana, o combustível A20 é capaz de emitir menos 3% de CO2, isto já de acordo com o ciclo WLTP. Desenvolvido com o objetivo de reduzir as emissões diretas e indiretas de CO2, o A20 é compatível com a maioria dos modelos a gasolina de 2001 em diante.

Os testes iniciais a este novo combustível foram feitos em cinco Fiat 500 da frota Eni Enjoy em Milão tendo estes percorrido mais de 50 mil quilómetros no espaço de 13 meses. Ao longo do teste não só os carros não revelaram problemas como demonstraram reduções de emissões e melhorias na performance.

VÊ TAMBÉM: eFuel. O combustível que pode salvar os motores de combustão
Frota Fiat e Eni

Um projeto ainda em desenvolvimento

Apesar de já ter sido posto à prova e de os resultados até terem sido favoráveis, a FCA e a Eni continuam a desenvolver o novo combustível. Agora o objetivo passa por aumentar a quantidade de componentes de hidrocarbonetos provenientes de fontes renováveis.

Esta não é a primeira vez que vemos uma marca dedicar-se à causa da investigação ao nível dos combustíveis. É que se o novo combustível desenvolvido pela FCA e pela Eni ainda tem uma percentagem de petróleo, a Audi foi ainda mais longe e está envolvida no desenvolvimento de combustíveis sintéticos.

VÊ TAMBÉM: Um carro elétrico polui menos, mesmo com eletricidade gerada a partir de carvão

O objetivo passa por usar o CO2 como matéria prima base, o que permite criar um ciclo fechado de emissões CO2 usando o dióxido de carbono emitido durante a combustão para a produção de…mais combustível.

Sabes responder a esta?
Qual foi o primeiro modelo a recorrer a um motor Diesel de injeção direta?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Fiat. A marca que «inventou» os motores Diesel modernos

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos