Conversão

Fiat 500 Giardiniera de 1966 trocou o bicilíndrico por motor elétrico de 100 cv

Esta é a Fiat 500 Giardiniera EV Derelict da ICON 4X4, que converteu uma 500 Giardiniera original para ser 100% elétrica.

Há novidades elétricas no futuro do Fiat 500, com o anúncio não de uma, mas de duas versões elétricas que se traduz em duas carroçarias. Talvez a que crie mais expetativa é a anunciada Fiat 500 Giardiniera, que recupera a pequena, mas charmosa carrinha do Fiat 500 original.

Sim, já existe um Fiat 500e, mas a sua distribuição é bastante limitada (resume-se a alguns estados norte-americanos), e foi desenvolvido apenas para estar em conformidade com os regulamentos californianos. Os novos a chegar no final da década têm objetivos mais ambiciosos, e chegarão a muitos mais mercados, incluindo a Europa.

Como poderá ser uma 500 Giardiniera elétrica? Teremos de esperar, mas se conseguir o charme e atração imediata desta Fiat 500 Giardiniera de 1966, acreditamos que será um sucesso imediato.

RELACIONADO: Futuro elétrico e autónomo na Peugeot é um 504 Coupé retro-futurista
Fiat 500 Giardiniera EV Derelict

100 cv num Fiat 500 (o original)

Estamos a ver uma conversão elétrica de uma 500 Giardiniera original, à qual foi retirada o seu pequeno bicilíndrico a gasolina, residindo no seu lugar um novo motor elétrico com 100 cv de potência — mais de cinco vezes que os 17,5 cv da Giardiniera original (!) —, e 108 Nm binário sempre disponíveis (30 Nm no modelo original).

Como devem imaginar, esta 500 Giardiniera tem um potencial de performance expressivamente superior ao modelo original — nem mesmo os 500 Abarth da altura sonhavam com tal valor de equídeos. Devem ser perfeitamente equiparáveis, senão melhores, às do 500e atualmente em comercialização.

Fiat 500 Giardiniera EV Derelict
ICON 4X4
Esta empresa norte-americana ficou conhecida por projetos de restomod tendo como base os Ford Bronco e Toyota Land Cruiser. A gama Derelict, onde o 500 Giardiniera "encaixa", basicamente mantém o exterior do veículo antigo, muitas vezes com "excesso de patina", e dá-lhes nova vida ao adaptar-lhes novos órgãos mecânicos e chassis atualizados, permitindo o seu uso regular. O 500 Giardiniera distingue-se por ter uma carroçaria em bastante bom estado, ao contrário da maioria dos ICON 4x4 Derelict.

Levada a cabo pela ICON 4X4 em colaboração com a Stealth EV, esta conversão foi efetuada a pedido do dono da 500 Giardiniera, e se o exterior permanece imutável — foram substituídas todas as borrachas —, por baixo da carroçaria a história é outra.

Não só recebeu o possante motor elétrico já mencionado, como também seis baterias da Tesla, com uma capacidade à volta dos 30 kWh, a permitirem uma autonomia de pouco mais de 190 km — o suficiente para os requisitos do cliente que usa o pequeno citadino de forma regular.

Como lidar com o lastro extra?

Como devem imaginar, todo o aparato elétrico é consideravelmente mais pesado que o minúsculo bicilíndrico de 500 cm3. Mesmo assim, considerando os menos de 600 kg do modelo original, imaginamos que o peso final deva estar confortavelmente abaixo da tonelada. Mesmo assim, o chassis foi extensivamente alterado para lidar com o lastro extra.

A barra Panhard na traseira é agora mais robusta e a suspensão é agora composta por coilovers. E apesar do efeito travão do motor elétrico, os travões de tambor foram substituídos por outros de disco. Curiosamente, as rodas mantém as dimensões originais.

No interior os estofos foram renovados, recebeu um sistema de som da Focal, e pequenos toques personalizados, como um novo mostrador para ver a carga da bateria, perfeitamente integrado na estética de época; e até umas originais palas em lexan polarizado de cor vermelha. O teto em lona também foi substituído por outro da Webasto.

Aparentemente o maior problema foi mesmo o eliminar de todos os ruídos parasitas, que se tornaram demasiado evidentes devido à falta de ruído do motor elétrico.

RELACIONADO: O “Isetta” está de regresso, é elétrico e… vem da Suíça

Será heresia converter um clássico para estes propósitos? Ou será a forma correta de os manter na estrada?

 

 

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos