Mercado

Lâmpadas de halogéneo proibidas já em setembro. Pode afetar o meu carro?

No próximo dia 1 de Setembro as lâmpadas de halogéneo vão ser proibidas, medida que a União Europeia tomou para cumprir os regulamentos UE244/2009 e 1194/2012. Como é que esta medida pode afetar o teu automóvel?

A partir do próximo mês, a comercialização de lâmpadas de halogéneo será proibida, embora seja permitido às superfícies comerciais esgotar todo o stock nos armazéns e expositores. É o passo definitivo dos regulamentos UE244/2009 e 1194/2012 da União Europeia.

Inventadas em 1882 pela General Electric, as lâmpadas de halogéneo anunciavam à época uma mais capacidade de iluminação e maior poupança energética face as lâmpadas convencionais. Porém, com o tempo, veio a provar-se que afinal não eram tão eficientes como à partida se julgava. Tanto a fabricação como a manutenção destas lâmpadas é mais onerosa que a lâmpadas convencionais, e substituí-las não é um processo barato. Entretanto, chegou a tecnologia LED, mais eficiente e barata, e que precipitou o fim desta tecnologia.

Esta proibição total chega com o fim da moratória da União Europeia que termina este ano, a dia 1 de setembro, após diversos passos dados neste sentido, iniciados em 2012 com o fim das lâmpadas incandescentes e que em 2016 limitou a utilização das lâmpadas de halogéneo ao uso doméstico.

ESPECIAL: TOP 15. Os melhores motores alemães de todos os tempos

A decisão faz parte de um conjunto de medidas promovidas pela Comissão Europeia, que quer tornar o consumo de eletricidade mais sustentável – não só reduzir as emissões de dióxido de carbono, mas também as contas da luz.

E os automóveis?

Podes ficar descansado. Esta medida não afetará o teu carro, mesmo que esteja equipado com faróis de halogéneo. A proibição de Bruxelas diz respeito às lâmpadas omnidirecionais com casquilhos E27 e E14, e às lâmpadas direcionais com conectores G4 e GY6.35. Estas duas últimas são muito usadas na indústria automóvel, porém as lâmpadas de halogéneo destinadas à indústria automóvel não serão afetadas.

A indústria automóvel passa ao lado desta proibição porque o impacto ambiental destas lâmpadas nos automóveis é residual.

De todo o modo, as lâmpadas de halogéneo terão a breve trecho os dias contados. Os faróis equipados com tecnologia LED estão a democratizar-se a passos largos. Além disso, as luzes de halogéneo não se podem adaptar aos atuais sistemas inteligentes de iluminação que projetam a luz através de zonas seletivas, de acordo com o tipo de estrada e tráfego que nos rodeia.

A NÃO PERDER: Feher lança primeiro capacete do mundo com ar-condicionado

Mais artigos em Notícias