Desporto Motorizado

DRIFT em Pinhel. Um sucesso esmagador e um espectáculo memorável

Milhares de pessoas passaram este fim-de-semana, pela cidade de Pinhel, onde o Clube Escape Livre em colaboração com a autarquia organizaram a 2ª prova do Campeonato de Portugal e a Taça Internacional de Drift. O público foi ao rubro em dois dias que deixam já saudades para a próxima edição.

Milhares de pessoas. Foi sob uma moldura humana que bateu recordes na «Capital do Drift», a cidade de Pinhel, que André Silva na classe Pro, Pedro Sousa em semi Pro e Hélder Neto em iniciados, subiram aos lugares mais altos do pódio nas respetivas categorias.

Os treinos e a qualificação, que tiveram sempre espectadores atentos, já davam a entender que os melhores pilotos da primeira prova do Campeonato de Portugal de Drift, Diogo Correia e Nelson Rocha, iam ter de se aplicar a fundo face a uma concorrência mais forte liderada pelo jovem André Silva (a estrear um novo BMW), sem esquecer Filipe Vieira, Sérgio Gomes, João Gonçalves ou Ermelindo Neto.

A confirmação de uma batalha renhida

As batalhas demonstraram essa igualdade apenas quebrada por um inspirado André Silva que na final bateu Diogo Correia, ficando Nelson Rocha em 3º e Filipe Vieira em 4º. Embora tivesse vindo a Portugal para participar na Taça Internacional (realizada na noite de sábado), também o francês Sebastien Farbos se inscreveu na prova de Pinhel a contar para o Campeonato de Portugal de Drift, e demonstrou a sua grande categoria, embora sem correspondência direta nos resultados.

Infeliz no fim-de-semana esteve Firmino Peixoto, piloto de créditos firmados mas que um toque com outro piloto afastaria, prematuramente, da luta pelos lugares da frente.

Rui Pinto, embaixador do DRIFT de Pinhel, esteve aquém das suas possibilidades mas animou o público presente com a sua pick up Nissan. Nos iniciados Hélder Neto ganhou confirmando a boa prestação de Guilhabreu, enquanto Paulo Pereira terminava à frente de Daniel Azevedo.

Vê a galeria de imagens (faz swipe):

André Silva em noite de glória

A noite de sábado acolheu a Taça internacional e uma das maiores enchentes da zona industrial de Pinhel, também conhecida por «Cidade Falcão».

Depois do reconhecimento da pista, as batalhas foram ditando a escolha dos melhores e André Silva começou aqui a desenhar um fim-de-semana que vai ficar para sua memória. Venceu a Taça Internacional, repetindo o triunfo do ano passado a contar para a Taça Ibérica de Drift, e bateu Paulo Nunes, Sebastien Farbos e Rui Pinto que se classificaram por esta ordem.

O troféu Daniel Saraiva, que o Clube Escape Livre instituiu para premiar o Fair Play entre os pilotos, homenageia e recorda o piloto de Drift da região desaparecido prematuramente e foi entregue a Vitor Dias.

Organização satisfeita com o sucesso do Drift de Pinhel

No final Rui Ventura, presidente do Município de Pinhel demonstrou a sua satisfação referindo que se tratou de “uma aposta ganha para Pinhel e para o território e uma mais-valia desportiva e económica para o concelho”.

Já Luís Celínio, presidente do Clube Escape Livre sublinhou “ é um orgulho sermos os primeiros a trazer uma prova de automóveis de um Campeonato de Portugal para o distrito. Vamos continuar a trabalhar com a FPAK e o CAM, promotor do Campeonato, para melhorar todos os aspectos organizativos.”

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos